No Dia dos Namorados, bando faz arrastão em bar nos Jardins

Bandidos chegaram no local quando um dos funcionários já fechava o estabelecimento

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

12 de junho de 2012 | 03h24

Atualizada às 5h21

SÃO PAULO - O governo do Estado de São Paulo anunciou que o policiamento nas áreas de bares e restaurantes seria reforçado na noite desta terça-feira, 12, em razão do Dia dos Namorados e da onda de arrastões. Mas cinco bandidos armados não esperaram a ação da polícia e fizeram um arrastão no Bar Balcão, no número 150 da Rua Doutor Melo Alves no Jardim Paulista, região centro-sul da capital. Ceca de 15 clientes e seis funcionários foam roubados, no início da madrugada, em um crime que durou aproximadamente cinco minutos. Até às 4h30 ninguém havia sido preso.

O primeiro rendido foi um funcionário que fechava o bar, à 1h. O músico Gabriel Levy, de 47 anos, estava no estabelecimento com uma amiga, a designer Rosana Bozon, de 43, já havia pago a conta e se preparava para sair quando os bandidos anunciaram o assalto. "Todos ficaram com as mãos erguidas enquanto os criminosos, com idades aproximadas entre 18 e 20 anos, passaram recolhendo celulares, carteiras bolsas, joias e outros objetos pessoais", relatou Levy. Ele disse ainda que os garçons foram agredidos para que dessem o dinheiro do estabelecimento. Foram levados R$ 200 do caixa.

De acordo com o músico, quando um táxi passou, um dos criminosos gritou "olha o táxi" e todos fugiram. Segundo a Polícia Militar (PM), outros clientes ouviram um carro, que seria dos criminosos, arrancando. Bosano contou que a PM chegou cinco minutos depois de acionada. Ao todo, sete clientes e o gerente do bar compareceram ao 78º Distrito Policial (DP) para prestar depoimento.

Precaução. Muitos bares e restaurantes investiram em seguraça privada para tentar inibir a ação dos criminosos. O restaurante Mestiço, na Rua Fernando de Albuquerque, na Consolação, e o restaurante Tavares, na Rua Consolação, na região do Jardins, além de circuito intermo de monitoramento por câmeras, contarão com seguranças armados para fazer a segurança nesta terça-feira. O restaurante Carlota, na Rua Sergipe, que sofreu um arrastão no 1º dia deste mês, possui câmeras de monitoramento.

O restaurane Nagayama, também na Rua da Consolação, além de seguranças, em um alarme diretamente ligado a uma central de monitoramento. O gerente do estabelecimento, Armando Tomioshuto, disse que os clientes perguntam sobre o sistema de segurança do restaurante, que, segundo ele, tornou-se um diferencial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.