No Dia das Mães, acerte no presente

Consultoras sugerem de blitz no guarda-roupa a curso de maquiagem

NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2013 | 02h06

Pensar no presente com antecedência, observar o que a mãe realmente está precisando e evitar o lugar-comum. Essas são as dicas das personal shoppers e consultoras de estilo para o Dia das Mães, que este ano cai em 12 de maio. Além das dicas das especialistas, o Estado selecionou alguns produtos para cada tipo de mãe.

"Muitas vezes o que a mãe quer não é nem roupa nem sapato. É uma sessão em um cabeleireiro bacana, uma aula de maquiagem, um tratamento na dermatologista. Essas coisas que mexem com a autoestima da mulher", diz a consultora de imagem Bia Kawasaki. "A verdadeira demonstração de amor nesse dia é a observação, é perceber o que sua mãe gostaria de viver ou ganhar naquele momento. Isso não tem nada a ver com dinheiro", explica.

Sem clichês. Picida Gonçalves, da Duas Assessoria de Moda, afirma que o importante é escolher um item de uso pessoal e fugir dos presentes "genéricos" para a casa ou a cozinha. "Mas tudo depende da mãe", diz.

Levá-la à loja para que ela mesma escolha o que quer ganhar também é uma opção. E ainda pode ser um bom passeio.

"Não acho chato comprar o presente com a mãe por perto. É uma pessoa com a qual você tem total intimidade. Além disso, o processo de escolha do presente pode se transformar em um momento agradável para todos, um dia especial entre mãe e filho", diz.

Personal shopper do Shopping Cidade Jardim, Ucha Meirelles diz que "as mães hoje buscam coisas que as valorizem e as encantem no seu dia a dia", e o presente pode ir de um livro até um day spa, passando por joias, perfume ou flores.

"Eu evitaria o velho clichê de dar um eletrodoméstico para as mães, afinal, é o dia delas e elas merecem ser mimadas. A não ser, claro, que o hobby da sua mãe realmente seja cozinhar."

Bilhete. E, se a ideia é comprar um presente para incrementar o visual da sua mãe, evite o repeteco. "Por que não fazer uma blitz no guarda-roupa dela? Aí você vai ver que ela não precisa de mais um sapato marrom, e sim de um colorido. Que falta um belo acessório, uma boa bijuteria para usar com aquele vestido preto que ela já tem", ensina Bia Kawasaki. E o mais importante: o bilhete. "Se não tiver bilhete, não importa o preço do presente. Ele vai perder 80% do valor", diz a consultora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.