No desfile da superação, Portela emociona a Sapucaí com samba no pé

Escola foi a terceira a se apresentar, após a São Clemente, que falou do Rio, e da Imperatriz Leopoldinense, com enredo sobre medicina

, O Estado de S.Paulo

07 Março 2011 | 00h00

Com Ronaldinho Gaúcho e Paulinho da Viola, a Portela fez ontem seu desfile da superação. Há um mês, incêndio na Cidade do Samba queimou 2,8 mil fantasias da escola. Não por acaso a comoção ontem já tomava os ritmistas na concentração. Muita gente chorava e até Luma de Oliveira, que foi rainha de bateria em 2009, apareceu com um microvestido azul para desejar boa sorte.

Com o enredo Rio, Azul da Cor do Mar, a escola de 4 mil componentes foi a primeira a arrancar aplausos e gritos da arquibancada popular do setor 1. Mas seu desfile não contará pontos, assim como os da Grande Rio e da União da Ilha, as outras atingidas pelo incêndio.

A Portela foi a terceira a entrar na Sapucaí, depois da São Clemente, única escola da zona sul carioca, que tentou fazer um desfile de escola grande, mas acabou perdendo em originalidade. Seu melhor momento foi no último carro, que trazia o gari Renato Sorriso, figura folclórica do carnaval carioca.

Já a Imperatriz Leopoldinense, segunda escola a desfilar, teve a seu favor um samba melódico, cadenciado, bem recebido pelo público. Sua apresentação provocou impacto pela beleza das fantasias e alegorias. Mais uma vez, a rainha da bateria, Luiza Brunet, foi o grande destaque. Nos camarotes, a top Gisele Bündchen apareceu 15 minutos para fotos ao lado do marido, Tom Brady.

Hoje, a partir das 21 horas, desfilam na Sapucaí União da Ilha, Salgueiro, Mocidade, Grande Rio, Porto da Pedra e Beija-Flor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.