No corredor, um coletivo a cada 12 minutos

Maior demora é na via exclusiva da Mooca; já no Expresso Tiradentes, passageiro aguarda 4 minutos, em média

O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2012 | 03h03

A média de espera nos corredores de ônibus de São Paulo é de 9 minutos, conforme levantamento da São Paulo Transportes (SPTrans). Quem mais tem de esperar em toda a cidade são os passageiros que utilizam o corredor da Avenida Paes de Barros, na Mooca, zona leste. A média nesse local é de 12 minutos.

Esse tempo foi ainda maior, em 2011, do que o aferido em 2010 (11 minutos). O tempo é calculado, segundo a SPTrans, com base no tempo médio entre as partidas de ônibus.

A média, no entanto, traz distorções. É fácil encontrar quem espera mais tempo. A aposentada Thereza Lengyel, de 73 anos, por exemplo, exercitou a paciência na tarde de ontem. Quando foi abordada pela reportagem do Estado, ela já esperava por mais de 30 minutos no corredor Paes de Barros. "Daqui a pouco, desisto desse ônibus e resolvo ir a pé", brinca.

Por outro lado, usuários como Ivan Moraes, de 51 anos, não têm tantas queixas. "Como só circulo pela Paes de Barros, qualquer ônibus que vier acaba servindo para mim", diz.

A média geral da espera nos corredores da cidade não melhorou. Em 2009, já era de 9 minutos. O presidente da Associação Nacional das Empresas de Transporte Público, Otávio Vieira da Cunha Filho (NTU), afirma que, em São Paulo, as baixas velocidade estão ligadas à falta de mais corredores exclusivos. "Em cidades onde há corredores segregados, com pagamento do bilhete na plataforma, embarque de nível e pontos de ultrapassagem, o tempo de espera chega a ser de 2 minutos." O segundo corredor onde os passageiros mais têm de esperar é o de Pirituba, na zona norte, com média de 11 minutos.

Exemplo. A menor espera da cidade acontece no Expresso Tiradentes, que liga o Terminal Parque Dom Pedro II, na região central, ao Sacomã, na zona sul. Os passageiros da linha não costumam passar mais do que 3 minutos no ponto para pegar o ônibus. Em 2009, a espera era de 2 minutos e, no ano seguinte, passou para 8.

O corredor tem as características descritas pelo presidente da NTU.

Sobre os corredores, a SPTrans diz, em nota, que o programa lançado há um mês pela Prefeitura deve melhorar o tráfego dos coletivos. "No total, serão 68,5 km de vias exclusivas para o transporte público em importantes regiões de São Paulo, como a Radial Leste, Itaquera, Campo Limpo e Santo Amaro", diz a nota, destacando ainda "mais de 130 km de corredores de ônibus à direita da via e faixas exclusivas". O texto também lembra que a Prefeitura investiu R$ 1 bilhão para ampliação do Metrô. /A.R. e B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.