CRISTIANO NOVAIS/CPN
CRISTIANO NOVAIS/CPN

No 1º fim de semana da nova lei, PM multa mais de um motorista por hora

Segundo a Polícia Militar, 8 dos 56 autuados foram detidos por ter alto nível de álcool no sangue; acidentes marcaram véspera de Natal

Bruno Ribeiro, de O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2012 | 20h02

O primeiro fim de semana de verão – e de vigência da nova lei seca – na capital paulista foi marcado pelo flagrante de um motorista dirigindo bêbado a cada hora e uma série de acidentes de trânsito graves, um deles com duas mortes. Ao todo, 48 pessoas foram multadas nas blitze da Polícia Militar por excesso de bebida e oito pessoas estavam tão alcoolizadas que terminaram presas.

A PM fez dez bloqueios na cidade nas madrugadas de ontem e anteontem e abordou 700 condutores. Segundo balanço da própria polícia, apenas duas delas se recusaram a fazer o teste do bafômetro – e sete foram submetidas a exames clínicos, que agora podem ser prova da embriaguez do motorista em processos judiciais.

A quantidade de flagrantes, no entanto, está dentro da média registrada em 2012 na cidade – um indicativo de que as mudanças na lei seca ainda não se refletiram em mais cuidado por parte dos motoristas. Balanço divulgado no começo do mês mostrou que, neste ano, 8.784 pessoas foram flagradas embriagadas ao volante até 11 de dezembro. Além de também significar média de uma pessoa por hora, o número é quase o dobro do registrado no ano passado inteiro (4.707).

A diferença é que as pessoas flagradas neste fim de semana vão pagar uma multa muito mais pesada (veja os valores à esquerda). E agora a polícia pode usar testemunhos de qualquer pessoa para atestar a bebedeira de um motorista.

A reportagem solicitou à Polícia Militar um balanço das blitze nas estradas paulistas e no litoral. Mas não obteve resposta até a tarde de ontem. A Polícia Militar Rodoviária informou, no começo do mês, que colocaria 1.300 homens na fiscalização das rodovias de todo o Estado.

Acidentes. Além dos flagrantes de bebedeira, a Região Metropolitana de São Paulo registrou dois capotamentos, uma batida entre carro e ônibus e três mortes em acidentes.

Na Avenida Sumaré, zona oeste, um carro capotou próximo ao Viaduto Doutor Arnaldo e ficou na via durante a maior parte da manhã. O veículo só foi retirado por volta das 9h30. Não houve registro de feridos.

Na zona leste, um carro invadiu um dos canteiros de obra do monotrilho da Linha 2-Verde do Metrô e ficou suspenso nos andaimes da obra. Ninguém se feriu. Também na zona leste, na Marginal do Tietê, entre a Rodovia Presidente Dutra e a Ponte do Tatuapé, duas pessoas se machucaram no choque entre um carro e um ônibus. O veículo ficou prensado entre o coletivo e um poste.

Na Estrada Guarulhos-Nazaré, em Guarulhos, Região Metropolitana, três pessoas (dois adultos e uma criança) morreram em um acidente entre um Stilo e um EcoSport.

Sorocaba. Outro acidente grave ocorreu em Sorocaba, no interior, e foi causado, segundo a polícia, por imprudência. Um Gol fez uma ultrapassagem em um ponto proibido e atingiu um Santana de frente. Os motoristas dos dois carros – e uma acompanhante de 13 anos que estava no Santana – não resistiram à colisão. Outras duas pessoas, que também estavam no Santana, ficaram feridas. A rodovia precisou ser interditada por 1 hora. / COLABOROU JOSÉ MARIA TOMAZELA

Tudo o que sabemos sobre:
Lei secaNatal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.