Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Nível do Cantareira sobe pelo 11º dia consecutivo, diz Sabesp

Em outros quatro mananciais, também houve altas; no Rio Claro, manancial se manteve estável

O Estado de S. Paulo

16 de março de 2015 | 09h01

SÃO PAULO - Pelo décimo primeiro dia consecutivo, o Sistema Cantareira subiu nesta segunda-feira, 16, mostram dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O manancial tem agora 15% de água de sua capacidade total, ante 14,7% no domingo, 15.

Entre um dia e outro, houve 0,3 milímetros acumulados de chuva na região. O Cantareira abastece mais de 6 milhões de pessoas na Grande São Paulo.

Outros quatro mananciais registraram alta. O Sistema Rio Claro, por sua vez, manteve-se estável entre os dois dias, em 40,4% de sua capacidade. Isso, apesar da chuva acumulada de 1,4 mm. 


O Guarapiranga foi o reservatório com o maior crescimento entre um dia e outro, passando de 74,7% para 75,8%. No caso dos Sistemas Alto Tietê e Rio Grande, houve acréscimo de 0,3 ponto porcentual. No primeiro, o nível subiu de 21,5% para 21,8% da capacidade de reserva de água. O outro, de 97,8% para 98,1%.

Esse manancial já registrou 91% de toda a chuva prevista para o mês, atingindo 170 mm dos 186,3 mm esperados para março.

Já o Alto Cotia, nesta segunda-feira, contava 54,9% do total, ante 54,7% no domingo.

Apesar das pequenas altas, a Região Metropolitana de São Paulo ainda enfrente a pior crise hídrica de sua história. A tendência climática para os próximos meses é de redução das chuvas, o que poderá levar a uma redução maior dos níveis de água nos reservatórios que abastecem a Grande São Paulo. Por isso, a recomendação ainda é para um uso racional da água.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.