Nível do Cantareira fica estável; outros 5 mananciais têm redução

Nível do Cantareira fica estável; outros 5 mananciais têm redução

Responsável por abastecer 5,2 milhões de pessoas, o sistema na Grande São Paulo opera neste sábado com 16% da capacidade

Karla Spotorno, O Estado de S. Paulo

31 de outubro de 2015 | 10h36

SÃO PAULO - O Sistema Cantareira foi o único entre os seis mananciais em São Paulo que não sofreu uma redução no nível de armazenamento de água de sexta-feira, 30, para este sábado, 31. Segundo relatório da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o nível do Cantareira manteve-se estável pelo terceiro dia seguido, apesar da falta de chuva sobre o reservatório.

Responsável por abastecer 5,2 milhões de pessoas, o sistema na Grande São Paulo opera com 16% da capacidade, mesmo valor de sexta-feira. Esse indicador considera duas cotas de volume morto, adicionadas no ano passado.

O índice negativo do Cantareira, que passou a ser divulgado após decisão judicial em abril, aponta que o nível do sistemaestá em -13,2%. Esse indicador evidencia que, além de ter acabado a água do reservatório que pode ser usada sem bombeamento (o chamado volume útil), o sistema tem ampliado o comprometimento da reserva técnica (o chamado volume morto), que só pode ser utilizado com bombeamento.

Outros mananciais. O Guarapiranga, atual responsável por abastecer o maior número de clientes da Sabesp (5,8 milhões), perdeu 0,2 ponto porcentual de volume. O sistema opera com 76,5% da capacidade.

Atravessando crise severa, o nível do Alto Tietê também perdeu 0,2 ponto porcentual e cai para 13,7%. Esse cálculo leva em conta um volume morto, acrescentado no ano passado.

Os níveis dos sistemas Alto Cotia, Rio Grande e Rio Claro também sofreram redução. Operam, respectivamente, com 58,0% (-0,1 ponto porcentual), e 86,6% (-0,2 ponto porcentual) e 54,6% (-0,4 ponto porcentual) de suas capacidades de armazenamento de água.

Tudo o que sabemos sobre:
Sistema Cantareiraabastecimentoágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.