Nível do Cantareira cai de novo um dia antes da captação do volume morto

Segundo a Sabesp, reservatório só tem 8,4% de sua capacidade total

O Estado de S. Paulo

14 Maio 2014 | 09h48

SÃO PAULO - O volume de água do Sistema Cantareira caiu novamente. Dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) revelam que na manhã desta quarta-feira, 14, o reservatório contabilizava 8,4% da capacidade total de reservação. Trata-se de um novo recorde histórico - algo que vem sendo batido diariamente nas últimas semanas. Na terça-feira, 13, havia 8,6% de água.

Há exatamente uma semana, as represas do sistema computavam 9,6% do total. O ritmo de queda dos níveis úteis do Cantareira é elevado e, se for mantido como na última semana, esse volume pode acabar no fim de julho.

Para tentar contornar o problema, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) pretende começar a usar a partir de quinta-feira, 16, o chamado volume morto do reservatório. Trata-se das porções de água que ficam nos níveis mais profundo das represas, por meio do uso de bombas de captação. Entenda esse processo de drenagem da água clicando aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.