Nível de represa em SP é o maior em 70 anos, diz Sabesp

De acordo com a companhia, a água represada ajuda a minimizar os efeitos das chuvas

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

13 Janeiro 2010 | 11h11

As chuvas fortes das últimas semanas elevaram a quantidade de água armazenada em várias represas de São Paulo, especialmente as do sistema Cantareira, na zona norte da cidade, segundo dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

 

Na represa Jaguari, a quantidade de água contida em dezembro de 2009 e nos primeiros dias de janeiro é excepcional, e, segundo a Sabesp, é a maior ocorrida nos últimos 70 anos.

 

De acordo com a empresa, a água represada nesses reservatórios tem ajudado a minimizar os efeitos das chuvas em muitas cidades, evitando inundações nas regiões ribeirinhas. O caso mais significativo é o das represas Atibainha e Cachoeira que, na última quinta-feira, 7, recebiam 50 m³ por segundo de água dos rios retinham cerca de 70% desse volume de água, deixando passar apenas 14 m³ por segundo para o rio Atibaia.

 

Para evitar novos alagamentos, a Sabesp vai continuar usando a capacidade de armazenamento dos reservatórios para minimizar os efeitos das fortes chuvas, monitorando em tempo real a chegada de água às represas (pelas chuvas e rios que as formam) e as vazões necessárias.

Mais conteúdo sobre:
Sabesp represa São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.