Divulgação
Divulgação

Niterói ganhará 15 pórticos assinados por Niemeyer

Ideia é formar um sistema de vigilância nos acessos à cidade com peças que lembram esculturas; obra será financiada por nova taxa

Sergio Torres / RIO, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2011 | 00h00

Pela primeira vez em quase 80 anos de atividade profissional, o arquiteto Oscar Niemeyer projeta pórticos - acessos de cidade - destinados a integrar um sistema de proteção policial e vigilância. Niemeyer já desenhou três modelos que serão instalados em Niterói, município da região metropolitana do Rio que reúne, ao longo de sua orla, diversas construções projetadas por ele.

Aos 103 anos de idade, o arquiteto aguarda que a prefeitura informe sobre o espaço que terá nos cerca de 15 pontos planejados. Ele adaptará cada obra às dimensões do local, revelou sua neta, a arquiteta Ana Elisa Niemeyer, encarregada, em parceria com o colega Jair Valera, de desenvolver o projeto, com base no esboço original.

O desenho do pórtico-modelo está concluído. Niemeyer traçou um arco alongado, uma espécie de letra U invertida e larga, em que a espessura das hastes aumenta à medida que elas se aproximam do solo. O toque no pavimento, como ocorre em grande parte dos projetos de Niemeyer, é delicado. O desenho do pórtico também traz outra característica recorrente na obra do arquiteto, a curva.

Diferentemente dos pórticos construídos na entrada de dezenas de municípios do Estado do Rio, os de Niemeyer não trarão inscrições do tipo "bem-vindo". Serão peças de tom claro, sem dizeres, quase como que esculturas. Não haverá tijolinhos aparentes, brasões ou arranjos florais. A Prefeitura de Niterói planeja inaugurar algumas obras já em 2012. O custo total é avaliado em cerca de R$ 50 milhões.

Segurança. O objetivo da obra não é só estético. A ideia é também aumentar a segurança da cidade nos acessos terrestres de São Gonçalo e Maricá e da Ponte Rio-Niterói. Junto aos pórticos, a prefeitura pretende instalar pontos de vigilância onde Guarda Municipal e Polícia Militar atuarão em conjunto. Será, imaginam idealizadores, uma forma de exercer algum tipo de controle sobre a entrada e saída de carros e pessoas da cidade.

Haverá também um pórtico na Praça Araribóia, onde fica a estação das barcas para o Rio de Janeiro. A área é vizinha do Caminho Niemeyer, espaço que abriga prédios projetados pelo arquiteto, como a fundação que leva seu nome, um teatro e um memorial em homenagem ao ex-governador Roberto Silveira, pai do prefeito de Niterói, Jorge Roberto Silveira (PDT).

Para financiar a obra, a prefeitura pretende criar uma taxa, que será cobrada de moradores de condomínios.

O orçamento de R$ 50 milhões foi criticado pelo vereador Renatinho (PSOL). Segundo ele, os recursos poderiam ser empregados em outros setores, como o habitacional - que em 2011 deve receber apenas R$ 10,2 milhões em investimentos da prefeitura. "Não sou contra a criação de um pórtico de segurança, mas há outros investimentos que deveriam ter prioridade", disse o parlamentar. "A cidade passa por um grave problema habitacional, que piorou depois dos deslizamentos provocados pela chuva em abril de 2010."

A prefeitura afirmou que investe em projetos habitacionais para a população afetada pelas tempestades em parceria com os governos estadual e federal. / COLABOROU BRUNO BOGHOSSIAN

Uma parceria que já dura duas décadas

Início

A ligação de Niterói com Niemeyer começou na década de 1990, quando ele projetou o Museu de Arte Contemporânea (MAC), com vista para a Baía de Guanabara.

Catamarãs

Na sequência, o arquiteto fez a estação de catamarãs de Charitas, a Praça JK e o Módulo de Ação Comunitária, sem contar o teatro popular (foto).

Futuro

Oscar Niemeyer projetou também um prédio que abrigará um complexo de cinemas, em construção já há alguns anos na cidade fluminense.

Arquiteto fará catedral de BH

A Arquidiocese de Belo Horizonte anunciou neste mês que a Catedral Metropolitana Cristo Rei - Santuário da Divina Misericórdia também será projetada por Oscar Niemeyer. Segundo o arquiteto, a catedral será construída em forma de cúpula, com 60 metros de diâmetro, suspensa por duas estruturas a cem metros de altura. "Dignas de nota, como são as colunas da Catedral de Brasília", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.