Niemeyer contribuiu com escadaria

Sede do Poder Legislativo paulistano, o Palácio Anchieta, ao lado da Praça das Bandeiras, no centro, começou a ser pensado em 1942, na gestão do prefeito Prestes Maia. Dez anos depois, em 1952, a Construtora Alfredo Mathias foi escolhida pelo prefeito Armando de Arruda Pereira para elaborar um projeto.

O Estado de S.Paulo

15 Abril 2012 | 03h00

Na época, um dos arquitetos que participaram foi Oscar Niemeyer, hoje com 103 anos. Ele assina o desenho da escada em forma helicoidal (semelhante a uma hélice) do saguão de entrada. Esse é um dos marcos arquitetônicos do prédio, que tem paredes de vidro nos 13 andares. Alfredo Giglio e Mario Henrique Pucci, diretores do Departamento de Arquitetura na época, ajudaram na elaboração do prédio.

A inauguração foi em 7 de setembro de 1969, em sessão presidida pelo então vereador José Maria Marin, hoje presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A Câmara tinha 22 vereadores (hoje são 55).

O Tribunal de Contas do Município (TCM), atualmente com sede na Vila Clementino, era no subsolo. Também funcionavam no prédio a Secretaria Municipal de Esportes, as sedes dos partidos Aliança Renovadora Nacional (Arena) e Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e o Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral).

Hoje o palácio está em reforma, com previsão de ganhar um café e um museu até o fim do ano. / DIEGO ZANCHETTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.