Nevoeiro faz voos serem desviados até o Galeão

Às 18h, 67% das operações em Congonhas tinham atraso. E previsão é de mais neblina

CAMILA BRUNELLI , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2012 | 03h02

O nevoeiro formado sobre São Paulo na manhã de ontem, que deve se repetir até sexta-feira, causou transtornos a milhares de passageiros no Aeroporto de Congonhas, na zona sul. Por volta das 10h, o terminal estava fechado para pousos e decolagens eram feitas por instrumentos. Além disso, 14 voos foram desviados para outros destinos. Houve um efeito cascata e, às 20h, 143 (68,1%) voos estavam atrasados e 53 (25,2%) tinham sido cancelados.

O Aeroporto de Viracopos, em Campinas, recebeu oito voos desviados. Outros quatro seguiram para Ribeirão Preto e dois, para o Galeão, no Rio.

Segundo o meteorologista da Climatempo Marcelo Pinheiro, o mau tempo deve permanecer pelo menos até sexta-feira. "Nós teremos madrugadas mais frias. Como a umidade do ar deverá passar de 80% (necessário para formar o fenômeno), as manhãs serão de pouca visibilidade. O nevoeiro geralmente se dissipa no meio da manhã, então, a dica para quem precisa viajar é marcar voos para o início da tarde."

Congonhas permaneceu com filas grandes de check-in e salas de espera lotadas até o meio da tarde. Por volta das 16h, ainda havia passageiros tentando remarcar os voos da manhã.

Espera. O médico Ubirajara Lupoli Barbosa, de 48 anos, estava com a mulher e duas filhas pequenas na fila preferencial do check-in da Gol. "Estamos aqui há 20 minutos e não anda." O voo da família era o das 14h55 e, por volta das 15h, a empresa ainda não tinha previsão de quando eles poderiam viajar.

A Gol era a companhia com mais passageiros sem informação e irritados. Em nota, informou que "procurou oferecer o atendimento necessário e a reacomodação em outros voos" dos passageiros com voos atrasados e cancelados. "Somente em Congonhas, em média 5 mil clientes foram reacomodados. Àqueles que pousaram em Campinas, a Gol ofereceu o transporte por via terrestre até a capital paulista. Os voos que seguiram para o Rio aguardaram a abertura do aeroporto de São Paulo para seguir viagem."

Já a TAM comunicou que todos os passageiros que tiveram problemas pela manhã foram realocados em outros voos e receberam "toda a assistência".

Direitos. A Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-SP) explicou que o passageiro que teve problemas por causa de atraso ou cancelamento de voo e não foi adequadamente amparado pela empresa aérea tem direito ao ressarcimento dos gastos que teve - como alimentação, hospedagem e transportes. O Procon ainda disse que, caso o passageiro tenha sofrido danos morais - não chegar a tempo a uma reunião ou perder uma comemoração importante -, ele pode ajuizar processo.

O Aeroporto de Guarulhos operou ao longo do dia por meio de instrumentos. Às 20h, dos 280 voos, 48 estavam atrasados (17,1%) e 16 haviam sido cancelados (5,7%).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.