Netinho de Paula diz estar sendo vítima de ''perseguição política''

O vereador Netinho de Paula (PCdoB), investigado pela polícia e pelo Ministério Público Estadual por apresentar notas fiscais de empresas que não existem para pedir reembolso à Câmara, disse ontem ser vítima de perseguição política. "Como sou até agora o único candidato à Prefeitura em 2012, existe um interesse de certos partidos em denegrir a minha imagem", disse.

Bruno Tavares e Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2011 | 00h00

Netinho é acusado de ter apresentado notas da Mineral Comunicação, Imagem e Produção. Reportagem publicada pelo Estado em abril de 2010 constatou que a Mineral jamais funcionou no endereço que declarou à Receita Federal. A irregularidade foi confirmada pelo Ministério Público em diligência realizada em 29 de novembro.

O caso chegou à Corregedoria da Câmara. Em 15 dias, Netinho vai apresentar sua defesa aos vereadores integrantes da comissão. Ele diz que as notas citadas como de empresas supostamente fantasmas nunca foram pagas pelo seu gabinete. "Estou à disposição para prestar os esclarecimentos necessários aos meus colegas", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.