Nenê Constantino terá visitas policiais diárias

A Justiça determinou que o empresário Nenê Constantino, de 79 anos, receba visitas diárias de um agente do Departamento de Polícia Especializada do Distrito Federal. O fundador da Gol cumpre prisão domiciliar desde o dia de 3 de março, sob a acusação de envolvimento no atentado a João Marques dos Santos, testemunha no processo sobre a tentativa de homicídio do ex-genro de Constantino, Eduardo de Queiroz. A corporação também pediu mudança na determinação de escolta permanente do acusado, o que causaria "prejuízos à atividade policial".

, O Estado de S.Paulo

17 Março 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.