Nenê Constantino: juiz dá nova ordem de prisão

Mal chegou ontem a Brasília para cumprir prisão domiciliar por obstrução do inquérito que apura seu envolvimento no assassinato de um líder comunitário e no atentado a bala ao ex-genro, o empresário Nenê Constantino, fundador da Gol Linhas Aéreas, teve novo mandado de prisão decretado pela Justiça. O novo decreto, assinado pelo juiz Fábio Esteves, do Tribunal do Júri de Brasília, prevê que ele seja recolhido à Papuda, onde deve aguardar o julgamento dos dois processos em regime fechado.

Vannildo Mendes, O Estado de S.Paulo

03 Março 2011 | 00h00

O advogado Alberto Toron informou que seu cliente já estava em Brasília para cumprir a prisão domiciliar e considerou desnecessário novo mandado. Ele negou o envolvimento de Nenê nos crimes e vai recorrer ao Tribunal da Justiça para relaxar a prisão. Segundo o advogado, Nenê está impossibilitado de ser recolhido a presídios porque foi submetido a um cateterismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.