NE tem metade dos que não sabem ler nem escrever

Os dados de analfabetismo são preocupantes no Nordeste, onde a taxa subiu meio ponto porcentual em um ano, passando de 16,9% para 17,4%. Enquanto a região tem 27% da população total de 15 anos ou mais de idade, entre os analfabetos nesta faixa etária, 54% estão no Nordeste. Ou seja, um em cada dois analfabetos do País é nordestino. No Centro-Oeste, também teve aumento, de 6,3% para 6,7%.

O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2013 | 02h12

A taxa de analfabetismo é um dos indicadores em que a desigualdade do País fica mais evidente. Segundo a Pnad 2012, vai de 3,1% em Santa Catarina a 21,8% em Alagoas. O Brasil está próximo da taxa de analfabetismo da América Latina, de 9%, e muito distante dos 2% da Argentina e mais ainda da taxa próxima de zero de Cuba. Em países ricos como Estados Unidos, Japão e Itália a taxa é de menos de 1%.

Região onde a educação das crianças começa em família, antes mesmo do ingresso na escola, o Sul superou o Sudeste e alcançou os índices mais baixos de analfabetismo. Entre 2011 e 2012, a taxa de pessoas de 15 anos ou mais analfabetas caiu de 4,9% para 4,4%, enquanto o Sudeste estagnou nos 4,8%. / L.N.L.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.