Nayara passará por nova cirurgia na terça-feira

Amiga de Eloá, ambas seqüestradas por Lindemberg Alves, deve receber alta até quarta-feira, 22

Amanda Valeri, da Agência Estado,

20 de outubro de 2008 | 16h57

O secretário de Saúde de Santo André, Homero Nepomuceno Duarte, disse nesta segunda-feira, 20, que os médicos vão retirar uma placa de suporte no céu da boca de Nayara, que ajudou na reconstrução da região. "Nayara será reavaliada pela equipe após passar o efeito da sedação", disse o secretário de Saúde de Santo André. "Ela só não terá alta se houver alguma intercorrência da nova cirurgia" ou se a polícia considerar que não é prudente retirá-la de dentro do hospital.   Veja também: Corpo de Eloá será enterrado em cemitério de Santo André Lindemberg teme ser morto na cadeia e advogada fará a defesa  Saiba como foi o fim do seqüestro  Confira cronologia do seqüestro  Galeria com imagens do seqüestro  Todas as notícias sobre o caso  Imagens da negociação com Lindemberg Alves I   Imagens da negociação com Lindemberg Alves II   Eloá, 'uma menina falante'; Lindemberg, 'um trabalhador'  Seqüestro em Santo André é o mais longo registrado em SP   O secretário afirmou que a adolescente Nayara, de 15 anos, amiga de Eloá Cristina Pimentel, deve receber alta hospitalar na quarta-feira, 22. Segundo ele, o quadro de saúde da jovem evolui desde a cirurgia realizada na sexta-feira. As duas adolescentes foram feitas reféns pelo ex-namorado de Eloá, Lindembergue Alves, em Santo André, no ABC paulista. Eloá morreu baleada na cabeça. "Do ponto de vista médico-psicológico, ela (Nayara) já pode ter alta na quarta-feira", afirmou.   A previsão é que a cirurgia seja realizada na manhã de terça-feira, 21. Duarte disse ainda que, após este procedimento, a equipe médica irá recolocar o aparelho ortodôntico. Após a cirurgia, segundo Duarte, um novo boletim médico deverá ser divulgado pelo Hospital Municipal de Santo André, onde a adolescente está internada, para informar o quadro de saúde de Nayara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.