Nayara conversa com mãe de Eloá pelo telefone

Amiga de Eloá não foi autorizada a participar do enterro e deve receber alta na quarta-feira

Ítalo Reis, do estadao.com.br,

21 de outubro de 2008 | 16h17

A garota Nayara Rodrigues da Silva, de 15 anos, ligou para a mãe da amiga Eloá Cristina Pimentel na manhã desta terça-feira, 21, segundo o Centro Hospitalar de Santo André, onde a garota está internada desde sexta-feira. Ela se recupera de um ferimento provocado por um tiro que a atingiu no rosto enquanto era feita refém pelo o ex-namorado de Eloá, Lindemberg Alves, de 22 anos. Nayara queria ter participado do enterro da amiga, na manhã desta terça, mas os médicos não liberaram a menina.    Nayara não foi liberada para participar do enterro do corpo de Eloá por conta de seu quadro clínico e também devido ao seu estado psicológico. A menina, então, foi autorizada ligar para Ana Cristina Pimentel, mãe de Eloá. O conteúdo da conversa entre as duas não foi revelado pelo hospital, que também não informou se a ligação foi feita antes ou depois da cerimônia.   Veja também: 'Eu sabia', diz Nayara sobre morte de Eloá Leia o depoimento de Nayara após ser libertada por Lindemberg 'Eu perdôo Lindemberg', diz mãe de Eloá Ouça a mãe de Eloá dizendo que perdoa Lindemberg  'Eu lembro que eu dei um na Eloá', diz Lindemberg Lindemberg é transferido para Tremembé Polícia Civil investigará ação do Gate  100 horas da tragédia no ABC  Saiba como foi o fim do seqüestro Confira cronologia do seqüestro Galeria com imagens do seqüestro Todas as notícias sobre o caso Imagens da negociação com Lindemberg Alves I  Imagens da negociação com Lindemberg Alves II  Especialistas falam sobre o seqüestro no ABC Eloá, 'uma menina falante'; Lindemberg, 'um trabalhador' Seqüestro em Santo André é o mais longo registrado em SP      Nayara deve receber alta na quarta-feira, 22, conforme avaliação médica. Segundo um grupo de psiquiatras e psicólogos que acompanham Nayara, ela não deverá depor ainda e não voltara às aulas. Ela recebeu a noticia da morte de Eloá na segunda e chorou muito.   O enterro foi feito no Cemitério Jardim Santo André, na Vila Humaitá. O cortejo saiu do local do velório às 9 horas e uma multidão que acompanhava a cerimônia aplaudia a garota. O enterro terminou às 9h40, quando os familiares começaram a retornar à sala do velório. Até o começo da manhã desta terça, cerca de 30 mil pessoas estiveram no local, segundo informações da GCM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.