Natal terá lentidão nas estradas à tarde

A expectativa é de que o trânsito de retorno à capital já esteja intenso nas principais rodovias às 16h; e deve haver filas rumo ao litoral

CAIO DO VALLE, O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2013 | 02h05

Quem viajou neste Natal precisa ficar atento aos horários de retorno, uma vez que as estradas devem registrar mais trânsito já a partir de amanhã. A expectativa das concessionárias das principais rodovias no entorno da capital paulista é de que os horários com maior lentidão sejam o fim da tarde e o começo da noite.

No Sistema Anchieta-Imigrantes, a concessionária Ecovias prevê volume grande de veículos retornando à capital a partir das 16 horas. Mas também há previsão de um fluxo grande de automóveis no sentido da Baixada Santista - para quem já pretende ficar para o ano-novo. "Nesse horário, a previsão é de que estará em vigor a subida pelas duas pistas da Imigrantes e descida pelas duas pistas da Anchieta", informou a empresa.

No caso das Rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto, a concessionária Ecopistas divulgou que a passagem de veículos será mais intensa entre 16h e 20h. Cerca de 1,3 milhão de automóveis deveriam passar pelos quatro pedágios das duas rodovias no período de 19 de dezembro até amanhã à noite.

Quem estiver ou pretende ir para o interior também deve ficar atento aos horários de maior movimentação nas estradas que atendem a região. Nas Rodovias Bandeirantes e Anhanguera, a tarde e a noite do Natal terão trânsito mais intenso. Segundo a concessionária CCR AutoBan, o tráfego deve ser mais pesado das 15h às 23h. A Rodovia Raposo Tavares, por sua vez, terá pico de trânsito das 16h às 22h, rumo à capital paulista.

Já na Rodovia Presidente Dutra, a intensidade do trânsito deve aumentar no sentido São Paulo das 16h às 20h, com previsão de dez mil veículos por hora no trecho paulista.

Voos. O Aeroporto Internacional de São Paulo registrou nos últimos dias o maior movimento de passageiros da história no período de Natal. Entre 20 e 22, embarcaram e desembarcaram em Cumbica 370 mil passageiros, um número 18% maior do que no ano passado. De acordo com a Assessoria de Imprensa da concessionária que administra o aeroporto, o recorde histórico foi no dia 20, quando 129 mil pessoas passaram pelo local. Ontem, em Congonhas, passageiros de avião tiveram de enfrentar cancelamentos de voos por causa de problemas no Santos Dumont. Até as 17h, dez voos haviam sido cancelados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.