Nas zonas sul e leste, coleta de lixo seguirá irregular

Nas zonas sul e leste, coleta de lixo seguirá irregular

Bairros da zona sul e da zona leste de São Paulo continuarão enfrentando problemas na coleta de lixo. Nessas regiões, o serviço é de responsabilidade da empresa Ecourbis, que avisa há pelo menos duas semanas, como informou o Estado, que não dará conta de recolher todo o lixo das segundas e terças-feiras, quando o volume é 35% maior do que nos outros dias, caso a Prefeitura não aumente o valor mensal concedido à empresa.

MARIANA LENHARO e ANA BIZZOTTO, O Estadao de S.Paulo

27 Março 2010 | 00h00

A situação veio à tona na quinta-feira, quando o excesso de lixo ainda não coletado pode ter contribuído para os alagamentos registrados após as chuvas.

O presidente da Ecourbis, Ricardo Acar, disse que a empresa trabalha com prejuízo desde 2008, mas a situação piorou em novembro do ano passado, quando acabou a vida útil do Aterro São João, em São Mateus, na zona leste. Agora, todo o lixo vai para aterros privados, o que consome R$7 milhões por mês. Segundo Acar, o prejuízo mensal é de R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões.

A Secretaria de Serviços disse que a Ecourbis comete irregularidade ao não coletar o lixo e já expediu notificações para a aplicação de multas, cujo valor pode chegar a R$ 1,6 milhão cada. A empresa também está sujeita a rescisão de contrato.

Kassab. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) afirmou ontem que a solução para evitar problemas provocados pela chuva é "uma fiscalização rigorosa, em relação a todos os serviços". "E também em relação aos serviços de coleta", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.