Nas letras, sexo e ode ao consumo

Para serem aceitos nas casas de shows em São Paulo, os DJs de funk paulistas se especializaram em letras de sexo e apologia ao consumo. O "proibidão" e as músicas sobre a vida no crime, segundo integrantes do movimento, afastam as mulheres.

Bruno Paes Manso, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2011 | 00h00

O Bonde da Juju, de Bio G3, por exemplo, faz referência aos óculos Juliete, da marca Oakley. Uísque com Red Bull é também citação recorrente, assim como referências a marcas como Nike e Lacoste, retrato da ascensão da classe C ao consumo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.