'Não sinto raiva. Sinto saudades'

"Estava vendo televisão e, quando vi o acidente no noticiário, não reconheci (o marido Edson Roberto Domingues). Jamais pensei que fosse comigo. Até hoje eu estou sofrendo por isso. Nós éramos muito unidos. Cada vez que eu volto a falar nisso me dá um... (chora). Eu perco minha voz. Cada dia que passa parece que está acontecendo de novo. Eu estou tentando me levantar sem ajuda, ninguém me ofereceu apoio. Ele (o motorista Fabrício Silva) é uma pessoa muito inconsequente, ele não tem limite, o negócio dele é sair disparado com o carro novo para se aparecer para as menininhas. Não sinto raiva. Eu sinto saudades, muita dor. Ele acabou com a minha vida." / R.C.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.