'Não queremos fazer o mesmo que dizemos que eles fazem'

Segundo o embaixador do Brasil, "não é da nossa índole" repetir as "injustiças" feitas com os brasileiros na Espanha

Entrevista com

O Estado de S.Paulo

02 Abril 2012 | 03h01

Apesar da polêmica sobre a imposição de regras mais rígidas para a entrada de espanhóis no País, a medida não tem relação com o temor de invasão de imigrantes espanhóis para o Brasil por causa do acirramento da crise econômica nem foi reação às constantes queixas de brasileiros barrados. É o que garantiu o embaixador do Brasil na Espanha, Paulo César de Oliveira.

Por que aumentar as exigências para os turistas espanhóis?

O que se vai fazer é algo que já se podia fazer, pois não tem nada demais, que é caracterizar uma pessoa como realmente turista, alguém que vai temporariamente desfrutar do país. Então, ele tem de ter passaporte válido, passagem de ida e volta, recursos e onde vai ficar.

As novas normas impactam de alguma maneira a concessão de vistos de trabalho?

As novas normas referem-se somente a turistas. Portanto, elas não têm nenhuma relação com a expedição de vistos de trabalho, cujas autorizações são dadas pelo Ministério do Trabalho e não há nenhuma alteração nesses procedimentos. O que se está alterando, e acho que nem é alterando, se está regulamentando, são os critérios para um turista espanhol ser aceito no Brasil.

O governo adotou essas medidas para tentar coibir imigrações ilegais para o País?

O Brasil é um atrativo, nós já sabemos. A prosperidade de qualquer economia facilita a atração do indivíduo que não tenha suas condições de trabalho corretas. Mas isso não quer dizer que o espanhol vai tentar imigrar para o Brasil. Não é assim. Há muita gente ilegal no Brasil, que entra por vários lugares e são de várias nacionalidades, e de tempos em tempos é feita uma formalização de quem já está no Brasil há três anos, por exemplo. O que também é uma prova de que o Brasil recebe bem o imigrante.

Mas essas normas não deixam de ser uma resposta da diplomacia brasileira aos brasileiros que foram impedidos de entrar na Espanha em 2008.

Para evitar que se repetisse no Brasil injustiças que nós acreditamos que estejam acontecendo na Espanha com turistas brasileiros barrados, então estamos sistematizando. Para ser turista espanhol, tem de cumprir isso aqui. Pronto. Porque não queremos fazer a mesma coisa que nós estamos dizendo que eles fazem. Isso não é da nossa índole, não é da nossa forma de ver o mundo. Agora, como se evita isso? Dizendo claramente: essas são as regras.

Uma vez cumpridas as exigências solicitadas, o espanhol não será barrado no Brasil?

Não é bem assim. O visto não te dá o direito de entrar no país. Quando você vai a uma embaixada e tira um visto, você tem, na verdade, uma expectativa de direito. A decisão final é dada pelo oficial de imigração, no momento. É assim em qualquer lugar do mundo. / K. M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.