''Não é simples tirar 10 pessoas. Imagine 5 mi''

Durante visita aos locais atingidos pelas enchentes na região serrana do Rio, o secretário nacional de Defesa Civil, Humberto Vianna, defendeu ontem a remoção de moradores das áreas de risco de forma preventiva. "Sou totalmente a favor da remoção, mas sei que não é simples retirar dez pessoas, imagine 5 milhões de pessoas", disse o secretário referindo-se ao número estimado pelo governo de brasileiros que vivem hoje nas 500 áreas de risco.

Marta Salomon, O Estado de S.Paulo

17 Janeiro 2011 | 00h00

Um levantamento detalhado dessas regiões, encomendado pelo Ministério da Integração à Universidade Federal de Santa Catarina, será tema de uma reunião hoje, em Brasília, e de uma outra amanhã, convocada pela presidente Dilma Rousseff, para reestruturar o Sistema Nacional de Defesa Civil. O mapeamento das áreas de risco é fundamental para evitar tragédias.

"Há uma cultura do Brasil de esperar acontecer e aí trabalhar com a resposta", disse ontem o secretário, confirmando o relatório encaminhado à Organização das Nações Unidas (ONU) por sua antecessora no cargo, Ivone Maria.

Precariedade. Como informou ontem o Estado, o documento já admitia a falta de estrutura na prevenção e preparação de desastres no Brasil. Segundo Vianna, a situação da Defesa Civil nos municípios é mais precária do que a relatada à ONU. "Dos mais de 5 mil municípios do país, apenas 426 têm sistema de defesa civil cadastrados", resumiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.