Não é com punição que a situação vai melhorar

Quando a saúde pública está em situação de calamidade beneficia os planos de saúde e isso é um círculo vicioso. Se não há atendimento adequado no serviço público, há um aumento da busca por atendimento de empresas privadas, ou seja, de planos de saúde. E os planos de saúde tentam restringir as despesas desnecessárias.

ANÁLISE: Bruno Boris, professor de direito do consumidor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2014 | 02h04

Muitos planos privados incentivam os médicos a pedir menor quantidade de exames, para haver menos gastos, e dão um bônus ao profissional por isso. Acho muito difícil que a situação melhore com a suspensão. Nunca vi em nenhum setor um resultado positivo com essa atitude. A medida é muito agressiva e afeta empresas privadas, que podem quebrar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.