AMANDA PEROBELLI/ESTADAO
AMANDA PEROBELLI/ESTADAO

'Não cumpre nada’, diz Alckmin sobre repasses federais ao Rodoanel

Conclusão de obras do trecho norte está prevista para o primeiro semestre do ano que vem

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2017 | 21h50

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), cobrou que o governo federal retome o repasse de verbas acordado para a obra do trecho norte do Rodoanel. Em evento público nesta segunda-feira, 21, Alckmin disse que a União “não cumpre nada” e que “se dependesse do governo federal, essa obra já estava parada e 4 mil pessoas estariam desempregadas”. O problema, no entanto, ressaltou o governador, não deve alterar o prazo dado para a entrega, no 1º semestre de 2018.

A declaração foi dada na inauguração de novas instalações do Poupatempo Guarulhos. “Pusemos R$ 800 milhões, o governo federal colocou R$ 80 milhões e cancelou o orçamento de R$ 200 milhões. Não cumpre nada. Se dependesse do governo federal, essa obra estava parada e 4 mil pessoas estariam desempregadas, que é o número de pessoas que estão trabalhando. Não paramos com um sacrifício enorme”, disse. Segundo ele, o acordo previa que dois terços do investimento viessem do Estado e um terço, do governo federal.

O governador acrescentou que no ano passado foi investido R$ 1,1 bilhão na obra, dos quais R$ 110 milhões vieram do governo federal. “Esse ano, (repassaram) R$ 80 milhões e ainda anularam o empenho de R$ 200 milhões. É uma obra para o País. É uma obra estratégica para o Brasil. Liga o maior aeroporto (Cumbica) ao maior porto, que é Santos." À tarde, na Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o governador disse não querer “atrasar nada”. “Estamos correndo atrás do recurso.”

Prevista para fevereiro deste ano, a conclusão dos 47,6 km do Rodoanel Norte foi prorrogada para 25 de março de 2018 - ou seja, com mais de dois anos de atraso. De acordo com o governo, a estrada começa na confluência com a Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a Rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à Rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Em nota, o Ministério dos Transportes disse ter repassado R$ 87,3 milhões para o empreendimento neste ano, do previsto de R$ 620 milhões.  “O recurso restante deverá ser liberado de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira, cujas tratativas estão em discussão com o Ministério do Planejamento Desenvolvimento e Gestão”, informou.

A pasta disse que a participação total da União é de R$ 2,06 bilhões e, até o momento, o repasse federal totalizou R$ 1,34 bilhão. “Em 2016, mesmo em momento de crise financeira, o Governo Federal repassou R$ 161 milhões”, acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
RodoanelGeraldo Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.