Não adianta espernear!

Elementar

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

29 Março 2013 | 02h04

Adivinha quem será o Judas na 'malhação' deste Sábado de Aleluia no Brasil? Uma deixa: o escolhido faz escova progressiva e sobrancelhas!

Melhor não!

Não convidem o jornalista Thomas Traumann, porta-voz da Dilma, para a mesma mesa do presidente do Banco Central do Chipre, Panicos Demetriades. Traumann e Panicos juntos, francamente, era só o que faltava!

Time dos recordes

Quando a gente pensa que já viu de tudo no Palmeiras, o zagueiro Marcus Vinícius conseguiu o feito de estrear no time marcando gol contra aos 40 segundos de um jogo que terminou 6 a 2 para o Mirassol. Duvido que outro time grande tenha história parecida pra contar!

Meia bomba

Pelos cálculos da CNN, Bill Clinton faturou em uma década US$ 75 milhões fazendo palestras, cachê que poderia até dobrar se ele resolvesse falar em público o que dizia a Monica Lewinsky pelos cantos do Salão Oval. O ex-presidente ainda acaba ficando pobre se não vencer a timidez!

Sorria!

A turma que está se ferrando toda nas estradas reclama de barriga cheia! Quem dera toda via-crúcis terminasse na praia!

Joint venture

Corre na internet uma livre associação entre os problemas do Engenhão e da TIM: "A pior cobertura do Brasil!"

"Aquele rapaz de barba" que o deputado Marco Feliciano mandou prender em meio à zorra total da Comissão de Direitos Humanos alegou em sua defesa nos telejornais da noite ser "negro, pobre e gay". Pode até ter direito a três cotas na universidade, mas nem precisa evocá-las para estudar com seus colegas de militância formas mais inteligentes e/ou bem-humoradas de protesto contra aquele traste que colocaram na presidência do fórum das minorias no Congresso.

Ou, mais cedo ou mais tarde, os defensores dos direitos humanos nas audiências públicas sobre o assunto na Câmara vão perder inteiramente a razão.

O ser humano não falha: mesmo quando está do lado certo, sua vocação para o erro fala mais alto. De vez em quando grita, sobe na mesa, sapateia, xinga, dá a cara a tapa...

A tática de fazer valer seus argumentos esperneando para não deixar o outro falar é deprimente. Entre outros motivos porque dá ao pastel do Marco Feliciano a oportunidade de amanhã se juntar à cubana Yoani Sánchez no rol das vítimas desse tipo de baderna opositora, o que seria uma tremenda injustiça com a colega blogueira.

Precisa alguém dar este toque na galera!

Recaída

Amigos de César Maia estão preocupados! O ex-prefeito do Rio voltou a não falar coisa com coisa, desta vez para eximir sua administração de culpa pela lambança do Engenhão: "Imagina se o presidente dos EUA vai se responsabilizar pelas bombas que jogaram nas Torres Gêmeas?" - comparou. Ainda que uma coisa tivesse a ver com a outra, que "bombas" foram essas, caramba?

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.