Namorada brasileira de assaltante espanhol depõe à Interpol

A namorada brasileira (nome mantido em sigilo) do assaltante mais procurado da Espanha, Jaime Jiménez Arce, de 51 anos, preso na segunda-feira (23), em Portugal, quando tentava assaltar um banco, foi ouvida pela Interpol, na tarde de ontem (26), na sede da Polícia Federal, em Ribeirão Preto. Dois policiais espanhóis acompanharam o depoimento.A mulher saiu da PF após cerca de três horas de depoimento, por uma porta lateral. O espanhol teria assaltado 36 bancos, levado entre 600 mil e 700 mil euros, e assassinado três policiais na Espanha desde os anos 1970. O assalto em Portugal seria o último antes de se mudar para Ribeirão Preto, onde compraria uma casa e abriria uma empresa para produzir álcool combustível, segundo os policiais espanhóis informaram à imprensa européia. Os contatos telefônicos de Arbe com a namorada ajudaram a polícia a prendê-lo, fato que virou notícia em vários países. "El Solitario", como é conhecido, atuava sempre disfarçado (máscaras de látex, cabeleiras e barbas) e usava colete à prova de balas. Quando foi detido, sem trocas de tiros, estava com uma pistola e uma metralhadora e mais de 20 policiais portugueses e espanhóis participaram da operação. A prisão ocorreu em Figueira da Foz, entre Coimbra e Porto, no litoral português. Ele foi preso em flagrante e teve a prisão preventiva decretada. Até então, o seu rosto não era conhecido da polícia. Ele usava disfarce porque foi detido em 1978 com receitas falsas de psicotrópicos. No Reino Unido e na Suécia foi preso por tráfico de drogas. E também apunhalou antigos colegas. Na década de 1970 ele assaltava com o irmão, já falecido.Arbe, que era divorciado de uma inglesa, morava em Las Rozas, nos arredores de Madri, onde tinha granadas caseiras e livros sobre fabricação de explosivos, além de documentações falsas. Ele já tinha comprado a passagem para viajar ao Brasil, o que ocorreria na quarta-feira.A namorada de "El Solitario" atuaria no comércio de fertilizantes em Ribeirão Preto e teria recebido dele depósito bancário entre 12 mil e 60 mil euros. A Interpol investiga se ela conhecia o passado de Arbe e poderá pedir à Justiça o bloqueio da conta bancária da namorada do bandido. Ninguém da PF e da Interpol comentou sobre a investigação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.