Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Na volta às aulas, Haddad é questionado sobre falta de água

No Centro Educacional Unificado da Cidade Dutra, na zona sul da capital, prefeito foi praticamente interrogado por estudantes

Edgar Maciel, O Estado de S. Paulo

04 Fevereiro 2015 | 13h43

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad participou nesta quarta-feira, 8, da inauguração do começo do ano letivo na rede municipal de ensino de São Paulo. Haddad deu uma aula magna para cerca de 100 alunos do Centro Educacional Unificado (CEU) Cidade Dutra,  na zona sul da capital paulista. O prefeito foi praticamente interrogado no encontro pelos estudantes. O assunto: a falta de água na cidade.

Logo na primeira pergunta, um aluno do 5° ano do Ensino Fundamental reclamou da falta de informação sobre um possível rodízio de cinco dias sem água e apenas dois dias com abastecimento.  Didaticamente, Haddad se eximiu da culpa é explicou que a responsabilidade é do governo do Estado. "Ainda estamos sem informações. Não sabemos se vai ter rodízio. Do ano passado para cá, o discurso mudou e a possibilidade já não foi descartada", disse Haddad. "A Prefeitura só pode começar a agir quando a Sabesp comunicar qual é o plano de contingência. Estamos reivindicando as informações para cuidar da saúde das pessoas", complementou. 

Em outra pergunta, um estudante indagou o prefeito sobre por que a cidade não reutiliza a água da chuva para ajudar no abastecimento. "Estou aprendendo muito sobre a água agora, com a crise. Eu também não sabia, mas a água da chuva não é própria para consumo e precisa ser tratada", explicou Haddad.

Em coletiva, o prefeito não quis comentar as denúncias de que algumas instituições municipais estão vetando as escovas de dente e o uso excessivo do uso de torneiras e banheiros. "Não demos essa orientação. Só comentaremos quando as escolas forem divulgadas", afirmou. Haddad ressaltou que caso falte água nas escolas municipais, a Sabesp vai encaminhar caminhões pipa para garantir o abastecimento "Qualquer problema de abastecimento de escola, a Sabesp se comprometeu em encaminhar caminhões pipa para garantir o abastecimento. Nada mudou deste então e isso vem sendo cumprido".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.