Na Virada Esportiva, skatistas invadem fonte do Anhangabaú

Jovens fazem manobras em equipamento construído em 1922; atividades oficiais serão promovidas até as 18h

O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2013 | 02h04

A Virada Esportiva termina hoje às 18 horas, mas o centro de São Paulo continuará um espaço de manobras radicais. Pelo menos em algumas estruturas arquitetônicas, como a Fonte dos Desejos, construída em 1922 na Praça Ramos de Azevedo. Seca, ela virou pista de skatistas dia e noite.

"Bom mesmo é andar de skate na escadaria do Teatro Municipal, melhor do que na Praça Roosevelt", diz Heber Alvim, apelidado ironicamente de Gigante, por ter 19 anos e aparentar muito menos com seus cerca de 1,50 de altura.

Ele assistia na tarde de ontem ao movimento no Vale do Anhangabaú, enquanto uma fila de paulistanos aguardava pela sua vez para participar de atividades inusitadas como descer de tirolesa do Viaduto do Chá ou andar em uma bola inflável tripulada do lado de dentro.

O eletricista Pedro Soares, de 31 anos, descobriu o evento por acaso. Após deixar uma festa na região central, ele saltou de tirolesa. "Mesmo estando virado há 33 horas, o médico deixou (saltar) ", diz. "Vê as olheiras? Saí da balada e caí aqui", afirma.

Há três anos, o aposentado Antonio Moreno Benite, de 76 anos, é o mais velho a participar do parkour, uma prática de vencer obstáculos ou pular de um ponto a outro. Em uma armação metálica, Benite fica de ponta-cabeça em uma das barras por até 5 minutos. "Comecei aos 68 anos. Se estiver vivo, ano que vem venho de novo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.