Na Vila Mariana, a abertura da colheita do café no Estado

Cerimônia aconteceu no cafezal urbano do Instituto Biológico. Trabalho deve render 500 quilos do produto

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

20 Maio 2011 | 00h00

Serão duas semanas de trabalho intenso no cafezal paulistano - aquela resistente lavoura de café que, desde os anos 1940, fica ali a cinco minutinhos da Avenida Paulista. Na manhã de ontem, em cerimônia que reuniu autoridades agrícolas do Estado, iniciou-se a colheita nos 1,5 mil pés de café mantidos pelo Instituto Biológico, na Vila Mariana, em um terreno de 10 mil m² nos fundos da sede da instituição. Para completar, foi servido café feito da safra do ano passado.

Há cinco anos, a cerimônia no instituto representa a abertura simbólica da colheita de café no Estado de São Paulo. "Foi uma bela festa", comenta o diretor da entidade, Antonio Batista Filho. "Cerca de 350 pessoas, entre pesquisadores, cafeicultores, professores, autoridades e público em geral, compareceram e puderam colher, com as próprias mãos, um pouco de café." O trabalho continuará por cerca de 15 dias - feito então por colhedores profissionais.

A produção anual do cafezal urbano é pequena: não chega a 500 quilos, doados ao Fundo Social de Solidariedade. Quando essa plantação começou, nos anos 1940, servia para pesquisas do instituto. Atualmente, tem caráter educativo e didático - é comum que a instituição receba escolas ali. E simbólico, a julgar por eventos como o de ontem.

Praga. A própria história do Instituto Biológico está atrelada ao café paulista - o centro foi criado três anos após uma praga, em 1924, devastar as plantações de café do Estado. O instituto surgiu, portanto, com a função de promover estudos agrícolas.

O edifício-sede foi inaugurado em 1945 e desde 2005 reúne 180 mil documentos escritos por cientistas desde o início do século 20, além de 60 mil fotografias e 70 mil slides em vidro. Como o prédio foi construído em estilo art déco, o acervo também tem 3 mil documentos sobre arquitetura. Há ainda um museu, com exposições temáticas sobre Biologia. Atualmente, está em cartaz uma sobre insetos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.