Marcos Corrêa/PR - 31/07/2021
Marcos Corrêa/PR - 31/07/2021

Na saída do feriado, Rodovia dos Bandeirantes é interditada para motociata de Bolsonaro

Presidente participa do evento 'Acelera com Cristo' na companhia de autoridades. Bloqueio comprometeu fluxo na via, que registrou congestionamentos

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2022 | 17h31
Atualizado 15 de abril de 2022 | 14h31

A Rodovia dos Bandeirantes, uma das principais ligações de São Paulo com o interior do Estado, teve a pista sentido interior interditada nesta sexta-feira, 15, para a passagem de uma motociata com o presidente Jair Bolsonaro. Os bloqueios aconteceram em plena saída para o feriado da Semana Santa, quando a previsão é de que 750 mil veículos circulem pelo Sistema Anchieta-Imigrantes. O tráfego começou a ser liberado entre o fim da manhã e o início da tarde.

O presidente da República participou do evento “Acelera com Cristo” na companhia de outras autoridades, como o ex-ministro Tarcísio de Freitas (Republicanos), pré-candidato ao governo de São Paulo.

De acordo com a concessionária CCR Autoban, que administra o sistema, a interdição ocorreu desde as 8 horas pela Polícia Militar Rodoviária, a partir do km 13, junto à Marginal Tietê, até o km 134, no entroncamento com a Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), em Santa Bárbara d’Oeste, na região de Campinas. 

Com essa rodovia interditada no sentido de Campinas, os motoristas foram obrigados a usar a Rodovia Anhanguera, que ficou totalmente congestionada. Às 9 horas, já havia mais de 20 quilômetros de congestionamento na saída para o interior. Às 9h53, o boletim da concessionária registrava 26 km de trânsito lento. A fila de carros seguia quase parando do km 11 ao 37, em Cajamar. Em outro ponto da Anhanguera no mesmo sentido, havia fila de carros parados do km 52 ao km 53, na região de Jundiaí.

Para desafogar os congestionamentos na rodovia Anhanguera, a Polícia Militar Rodoviária liberou para o tráfego parte da Rodovia dos Bandeirantes pelo sistema de comboios, a partir das 11 horas desta sexta-feira. Os grupos de veículos começaram a transitar após a passagem da motociata com o presidente.

No início da tarde, a rodovia Anhanguera continuava bastante congestionada, com mais de 40 quilômetros de trânsito muito lento, segundo a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). 

Durante o período da motociata, o tráfego do Sistema Anhanguera-Bandeirantes no sentido interior foi permitido apenas pela Via Anhanguera (SP-330). Painéis de mensagens variáveis instalados no sistema orientaram os motoristas a usarem essa rodovia nos deslocamentos para o interior. A pista sentido São Paulo da Bandeirantes não tem previsão de interdição, porém, todos os acessos a ela entre São Paulo e Santa Bárbara d’Oeste foram fechados pela Polícia Rodoviária.

Houve bloqueios nos seguintes acessos à Bandeirantes: Rodoanel Mário Covas (SP-21), no km 24; Via Anhanguera (SP-330), no km 48: Rodovia Magalhães Teixeira (SP-083), anel viário de Campinas, no km 84; Rodovia Santos Dumont (SP-75), no km 87; Rodovia Adalberto Panzan (SPI 103/330), no km 95; Rodovia Jornalista Francisco Aguirra Proença (SP-101), no km 103, e Estrada Municipal SMR-40, no km 114.

Os acessos aos postos de serviços localizados no trecho também foram bloqueados. Viaturas da Polícia Rodoviária fazem a varredura no trecho interditado para garantir que nenhum veículo fique retido, à espera do término do passeio de motos.

A CCR Autoban informou que iria disponibilizar todo efetivo para garantir a segurança do tráfego dos usuários, totalizando um aumento de 40% no total de viaturas e de 70% no número de colaboradores em comparação com um dia normal. Viaturas foram posicionadas em pontos estratégicos para dar fluidez ao trânsito nas demais rodovias do sistema. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.