Na saída do feriado, capital registra 176 km de lentidão

Marginal do Tietê apresentou 22 km de congestionamento; no Aeroporto de Cumbica, 27,6% dos voos atrasaram

O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2012 | 03h01

A saída para o feriado fez a cidade de São Paulo registrar 176 quilômetros de congestionamento, por volta das 19 horas de ontem. A situação foi agravada pela chuva forte que caiu principalmente nas zonas norte e oeste e parte da sul. O pior gargalo enfrentado pelo paulistano foi na Marginal do Tietê, sentido Ayrton Senna, que tinha 22 km de lentidão.

Quem foi para o litoral norte encontrou trânsito intenso na Rodovia dos Tamoios e na Rio-Santos, que levam às cidades de São Sebastião e Ubatuba. A fila da balsa para Ilhabela registrava espera de até 2 horas. A Dersa, que administra o sistema de travessias, opera com cinco balsas neste feriadão. A Rodovia Ayrton Senna, uma dos principais vias para as estradas do litoral norte e do interior, ficou parada entre os km 11 e 26 no sentido São José dos Campos.

A ida para a Baixada Santista e praias do litoral sul também não foi fácil, com um congestionamento na Rodovia dos Imigrantes que ia do km 21 ao km 53. Na Via Anchieta e na Cônego Domênico Rangoni, na entrada para o Guarujá, havia trechos de mais de 10 km parados.

Na Rodovia Fernão Dias, o congestionamento no sentido Belo Horizonte era entre o km 52 e o km 49, em Atibaia.

Não bastassem os carros, 3,8 mil ônibus intermunicipais e interestaduais deixaram a cidade ontem segundo a Socicam, empresa que administra os Terminais Rodoviários do Tietê (zona norte), Barra Funda (zona oeste) e Jabaquara (zona sul). Hoje, a previsão é que partam mais 3,1 mil ônibus.

É um número mais de 50% acima do movimento normal - só o Tietê tinha mais de mil ônibus extras para locais como Belo Horizonte, Angra dos Reis, Rio, litoral norte e interior de São Paulo, destinos mais populares.

Aeroportos. Até as 22h de ontem, os aeroportos registravam atrasos em 14.7% dos voos (407 de 2.763) e 2,5% haviam sido cancelados.

A pior situação foi no maior aeroporto do País, o de Cumbica, em Guarulhos, que teve 27.9% de atrasos (67 das 240 operações). A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) liberou 1.220 voos extras para o período de carnaval. / CAMILA BRUNELLI, NATALY COSTA E R.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.