Na Rocinha, menos de 1% das famílias tem título de posse

A Rocinha e o Vidigal vivem a expectativa da legalização. Antes de a polícia ocupar as favelas no domingo passado, os moradores já tentavam legalizar suas terras. Na Rocinha, que era área particular, nem 1% de seus 70 mil moradores tem título de propriedade.

O Estado de S.Paulo

20 Novembro 2011 | 03h05

"Tem gente que conseguiu na Justiça depois de 20 anos", diz José Martins, 65 anos de vida e 44 de Rocinha. Martins trabalha na Fundação Bento Rubião, ONG conveniada ao Ministério das Cidades para legalizar as propriedades da parte baixa da favela.

A grande preocupação dos moradores é no Laboriaux, na fronteira com as mansões da Gávea. São 700 casas em terras do município. A prefeitura já avisou que vai remover uma parte por estar em área de risco, o que tem tirado o sono dos moradores. / M.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.