Julia Affonso
Julia Affonso

Na região da Paulista, síndica de prédio pede economia de água

Segundo ela, há pouca água entrando da rua; Sabesp diz que rompimento de tubulação pode ser a causa

Julia Affonso, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 19h52

SÃO PAULO - Nos elevadores de um edifício na Rua Antônio Carlos, próximo à Avenida Paulista, região central de São Paulo, o anúncio foi feito na terça-feira, 13: é preciso economizar água. A síndica do prédio colocou em cada uma das quatro cabines, um aviso no qual explica que tem entrado pouca água da rua.

"Como é do conhecimento de todos, a falta de água, solicito que intensifiquem o controle, tendo em vista que hoje dia 13/10/2014, observamos que a água que entra da rua em nossas caixas, está significativamente pouca", afirma a síndica. 

A Tecad, imobiliária que administra o condomínio, informou que o edifício está fazendo um racionamento preventivo. "Em que se pese nossas quatro caixas se encontrarem cheias, caso continue a baixa na entrada e os descontroles não poderemos garantir a necessidade do racionamento."


Procurada, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou que houve um rompimento de tubulação na Rua Doutor Fausto Ferraz, na Bela Vista, a cerca de 1,5 km do edifício. E isto poderia ser a causa da pouca quantidade de água no prédio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.