Na Paraíba, uma diferença de 1.100%

Na Paraíba, uma diferença de 1.100%

Na Paraíba, uma diferença de 1.100%

, O Estadao de S.Paulo

31 Março 2010 | 00h00

O Mapa da Violência 2010 revela que, em alguns Estados, as diferenças de risco entre as populações são assustadoras. Na Paraíba, o número de vítimas de homicídio entre negros é 12 vezes maior do que o de brancos, o que equivale a um risco 1.189% superior. Em 2007, a cada 100 mil brancos, foram registrados 2,5 assassinatos. Entre a população negra, a taxa foi de 31,9 homicídios para cada 100 mil. Entre jovens, o problema é mais evidente: o risco para a população negra é 1.472% maior que para a branca. Só no Paraná o número de vítimas brancas supera a de negras.

"As diferenças sempre foram históricas na Paraíba. Mas as mudanças nesses cinco anos foram muito violentas", avalia Júlio Jacobo, autor do estudo. A Paraíba seguiu a tendência nacional: foi registrada redução do número de vítimas entre brancos e aumento entre negros.

Pernambuco vem em segundo lugar: ali morrem 826,4% mais negros do que brancos. O Rio ocupa a 13.ª posição, com porcentual de mortes entre negros 138,7 % maior do que entre brancos. São Paulo vem em 21.º lugar: morrem 47% mais negros do que brancos. / L.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.