Na internet, a história dos imóveis derrubados

Casas e palacetes são fotografados antes de serem destruídos e publicados em blogs

Rodrigo Brancatelli e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2010 | 00h00

Em São Paulo há aficionados por praticamente tudo - selos, notas, moedas, trens e composições do Metrô e até pelas 13 linhas de trólebus que ainda funcionam. Com o patrimônio da cidade não poderia ser diferente. Mesmo com todas as demolições, São Paulo ainda conserva belos sobrados, casarões e palacetes - e não falta quem gaste seu tempo livre para registrá-los enquanto ainda estão de pé.

O resultado desse trabalho voluntário pode ser encontrado nos sites e blogs sobre o patrimônio arquitetônico de São Paulo. No São Paulo Antiga (www.saopauloantiga.com.br), por exemplo, criado em janeiro de 2009, são quase mil visitas diárias, de pessoas interessadas em conhecer a história dos 300 imóveis imortalizados nas fotos tiradas por colaboradores ou enviadas pelos próprios visitantes.

O fotógrafo Douglas Nascimento, um dos criadores do site, diz que gasta três horas diárias com o hobby - que já virou até ganha-pão. "Várias revistas me convidam para fazer fotos e reportagens sobre patrimônio, e isso começou depois do site."

O Piratininga.org é outra página conhecida sobre o patrimônio paulistano na internet. Ela foi criada pelo atual presidente da Associação Preserva São Paulo, Jorge Eduardo Rubies, um advogado que passa noites e fins de semana fotografando e escrevendo sobre a história da cidade. Desde 2005, ele mantém um fórum virtual para discutir temas ligados a urbanismo e ao patrimônio da capital - hoje, mais de 400 inscritos postam mensagens diariamente.

"Patrimônio histórico significa beleza da cidade e é sinônimo de qualidade de vida. É por isso que lutamos tanto", diz. "Tenho certeza de que nunca houve uma onda de demolições tão grande quanto a que ocorre hoje nas ruas de São Paulo."

O pesquisador Ralph Giesbrecht também pensa dessa maneira. Ele é criador do maior site sobre patrimônio ferroviário do País (www.estacoesferroviarias.com.br) e está organizando um novo portal só sobre as ruas paulistanas junto com Douglas, do São Paulo Antiga. "É um absurdo toda vez que uma casa é demolida. Acho prédio muito feio, não sei como alguém pode querer colocar uma coisa dessas no lugar de casarões tão bonitos", diz ele, que tem um acervo com mais de 100 mil imagens antigas, colecionadas há mais de 40 anos.

Douglas e Ralph cederam as fotos publicadas acima, que mostram as mudanças na tradicional Rua Domingos de Morais, na Vila Mariana, zona sul da capital - um dos locais que melhor exemplificam a mudança pela qual a cidade passou em 50 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.