Na fila para ganhar R$ 190 mi

Apostas para o maior prêmio de loterias em fim de ano podem ser feitas até as 14h de amanhã

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

30 de dezembro de 2010 | 00h00

Ontem, na fila da lotérica, a desempregada Maria de Lourdes Félix de Souza, de 48 anos, não cansava de dizer que sentia uma coisa lhe "apertando o peito". Era a primeira vez na vida que tentava um jogo e ela já aguardava pela sorte grande: a Mega-Sena da Virada, acumulada em R$ 190 milhões - embora a maioria das casas lotéricas de São Paulo já "arredondassem" o anúncio do prêmio para R$ 200 milhões. "Deus não quer negócio com essa coisa de jogo, mas eu tenho uma sensação muito forte de que vou ganhar. Só penso nisso", contou Maria de Lourdes.

Segundo a Caixa Econômica Federal, é bem possível que os R$ 200 milhões se tornem realidade até amanhã, às 14h, quando acabam as apostas - só entre segunda e terça-feira, o sorteio especial acumulou R$ 102 milhões.

É o maior prêmio já entregue pela Mega-Sena na virada do ano - o do ano passado foi de R$144,9 milhões, dividido entre dois ganhadores. Um deles era de São Paulo - da cidade de Santa Rita do Passa Quatro -, o que dá um pouco mais de esperança aos jogadores paulistas, principalmente para quem a loteria é um jogo muito mais de sorte que de azar. "Minha mãe já ganhou umas quatro ou cinco vezes na quina e no terno. Só falta a Mega", diz Ieda Maria Iglesias, que fazia o jogo para a mãe, Iracema, de 87 anos.

Para os mais céticos, a quantidade de zeros deixa o valor tão abstrato que alguns não se dão conta de que o dinheiro, se aplicado, pode render para a vida toda. "Imagina, esse dinheiro todo uma hora acaba. Não deixaria de trabalhar por causa disso, não", diz a bancária Helenice Silva, de 47 anos. A professora Carolina Batista, de 28, também não acredita na longevidade dos milhões. "Jamais compraria um carrão tipo Ferrari. Já pensou no IPVA? E o seguro? Não ia gastar dinheiro com isso."

Se na opinião de Helenice e Carolina os R$ 190 milhões não tiram ninguém do sufoco para o resto da vida, pelo menos daria para o gasto durante o verão. O ganhador da Mega compraria sem muito esforço 23 ilhas em Angra dos Reis (RJ) e levaria a elas familiares em 15 helicópteros diferentes. O milionário também poderia proporcionar as férias de todos os amigos e conhecidos - cerca de 800 pessoas - durante um mês no Hotel Conrad de Punta Del Este, no Uruguai, com tudo pago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.