Na carreira, três prisões por roubo

Ex-detento diz que se 'aposentou' do crime

Luciano Bottini Filho, O Estado de S.Paulo

26 de janeiro de 2014 | 02h00

Gugu, de 33 anos, começou a roubar aos 14 anos de idade, quando os pais o abandonaram para morar no interior do Paraná. Ele passou então a viver sozinho em um quarto de pensão alugado e passou a se sustentar da delinquência. Desde 2012 se considera "aposentado", trabalha como cobrador para agiotas e mora na região do Campo Limpo, na zona sul de São Paulo.

Ele se mantém na "linha" há 1 ano e 8 meses, quando conseguiu em uma audiência a liberdade provisória após cinco meses preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Belenzinho, na zona leste. Ao longo da carreira no crime, já foi preso três vezes e passou cinco anos no regime fechado. "Fui preso por assaltar uma agência do Banco do Brasil em 2007, por roubar um carro em 2010 e por uma saidinha de banco em 2012", contou o ex-presidiário, que esteve detido em Itirapina e Presidente Venceslau, interior do Estado.

Quando estava na ativa, chegava a praticar cinco assaltos por mês. Da última vez que foi pego pela polícia, ele estava com um carro que foi usado na fuga de uma saidinha de banco na zonal sul. Ele e dois cúmplices foram presos em flagrante supostamente porque teriam levado R$ 8.500 de uma vítima.

Gugu, que prefere não revelar sua identidade, ainda não se casou nem teve filhos, mas fora da prisão já engatou um namoro. À noite, evita sair na rua, porque, com sua ficha corrida, "fica difícil, pois a polícia não é mole na periferia".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.