Na Augusta, point feminino

A administradora Daniele Martini, de 25 anos, mudou-se para a esquina das Ruas Augusta e Luís Coelho pela comodidade. "Fui estudar no Mackenzie e aqui tudo é perto." Daniele, já formada, mora há 4 anos em um prédio onde 66% são mulheres. O dado surpreendeu até a síndica Maria de Fátima Lima. "A região é muito boa, segura e aqui se faz tudo a pé", diz ela, que com duas filhas colabora para os números. No topo do ranking, dois asilos.

, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.