SPMar
SPMar

Nº de animais atropelados em estradas paulistas cai 32,6%

Nos primeiros seis meses de 2019, foram 7.679 atropelamentos, ante 11.388 ocorrências no primeiro semestre do ano anterior; nesta sexta-feira é lembrado o dia internacional dos animais

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

04 de outubro de 2019 | 13h01

SÃO PAULO - O número de acidentes envolvendo animais, domésticos e silvestres nos 8,4 mil quilômetros de rodovias do Estado de São Paulo diminuiu 32,6% no primeiro semestre deste ano, ante o mesmo período de 2018. Isso é o que mostra um levantamento da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) obtido pelo Estado

Nos primeiros seis meses de 2019, foram 7.679 atropelamentos, ante 11.388 ocorrências no primeiro semestre do ano anterior. Animais domésticos representam 64% das ocorrências e os silvestres, 36%.

Perto das áreas urbanas, ocorrências com cães estão entre as mais comuns e nas zonas rurais, cavalos e bovinos. Nas regiões de mata, as vítimas mais recorrentes são os silvestres, sendo que os locais onde há maior incidência estão sinalizados para que o motorista redobre a atenção. 

Segundo as concessionárias, animais resgatados com vida recebem cuidados veterinários e são, depois, encaminhado para entidades de proteção ou reintegração ao meio ambiente. A Artesp não informa o número de animais resgatados com vida. 

“Estamos conseguindo evoluir nos compromissos para reduzir os impactos das rodovias sobre a fauna silvestre. No recém-anunciado lote (de concessões) Piracicaba-Panorama, por exemplo, a concessionária deverá identificar 'hot spots' (áreas com grande biodiversidade) com risco de atropelamento de fauna silvestre e apresentar medidas para reduzir os acidentes", afirma Giovanni Pengue Filho, diretor geral da Artesp.

Contribuíram para a redução do número de mortes, segundo a Artesp, o monitoramento das pistas por câmeras e a instalação de telas ao longo de trechos das rodovias, além da construção de passagens de fauna para os animais silvestres atravessarem sem cruzar diretamente a pista.

A concessionária Auto Raposo Tavares (Cart), por exemplo, instalou túneis de fauna para a travessia segura de animais, como onças e tamanduás, e com monitoramento constante por câmeras. Ela apresenta ainda a exposição 'Rastros de Fauna' em escolas e instituições de ensino para incentivar a prática da conscientização ambiental.  

Crime ambiental

Além do risco de acidente e de provocar sofrimento aos animais, o abandono e os maus-tratos de animais são considerados crime. A pena prevista pelo artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais é de detenção de três meses a um ano e aplicação de multa.

“Há casos de abandono de animais na beira da via, mas parte da presença de animais na pista é potencializada pelo lixo e restos de comida que alguns motoristas e a população do entorno jogam na rodovia. Por isso, é importante fazer o alerta para que não joguem lixo na estrada. Além disso, o monitoramento e a rápida atuação da equipe de resgate são fundamentais para preservar a integridade do animal e do motorista que trafega pelo trecho”, explica Alessandro Chioatto, gerente de Meio Ambiente da concessionária SPMar.

Saiba como evitar acidentes com animais nas estradas:

  • Reduzir a velocidade do veículo
  • Nunca buzinar, para não assustar o animal.
  • Não piscar os faróis ou jogar luz sobre o animal.
  • Fechar os vidros do veículo ao passar perto de animais de grande porte.
  • Se for necessário ultrapassar, siga por trás dos bichos.
  • Depois de ultrapassar os bichos, sinalizar para os motoristas que vêm em direção oposta sobre o perigo, piscando os faróis. Piscar três vezes o farol e posicionar a mão para baixo com quatro dedos abertos indica a presença de animais na pista.
  • Ao parar o veículo, ligar e comunicar o fato para o 0800 da concessionária responsável pela rodovia ou para a Polícia Militar Rodoviária.

Dia Internacional dos Animais

A data é comemorada nesta sexta-feira, 4. Dia escolhido também para homenagear São Francisco de Assis, santo considerado protetor dos animais e padroeiro da ecologia.

Quem deseja abençoar seu pet também pode levá-lo na Paróquia São Francisco de Assis, da Vila Clementino, na zona sul da cidade.

Confira a programação

Missas: 7h, 10h, 12h, 15h, 16h30, 18h e 19h30

Bênção dos animais: leve seu animal de estimação para ser abençoado. Ração também é distribuída em frente a igreja.

Endereço: Rua Borges Lagoa, 1.209 - Vila Clementino

Nas redes sociais, donos de pets prestam homenagem:

Diversas ações pelo mundo também reforçam a importância do respeito e o amor pelos animais. 

Na Austrália, macaco recém-nascido ao lado de sua mãe, no zoológico Taronga de Sydney, considerado uma das espécies mais raras do mundo. O zoo estima que existam apenas 3 mil das espécies na natureza.

Em Bangladesh, manifestantes se reúnem contra os maus-tratos aos animais.

Nas Filipinas, donos organizam 'festa de gala canina'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.