Felipe Rau/ Estadão
Felipe Rau/ Estadão

Mutirão no centro de SP emite documento de identificação para moradores de rua

Ação tem o intuito de viabilizar o acesso da população sem-teto ao auxílio emergencial da covid-19

Redação, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2020 | 10h46

O governo de São Paulo iniciou nesta quarta-feira, 6, um mutirão no centro da capital para emitir documento de identificação para moradores de rua. O objetivo é viabilizar o acesso dessas pessoas ao auxílio emergencial durante a pandemia do novo coronavírus. A medida foi anunciada pelo governador João Doria (PSDB).

O Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) — órgão vinculado à Polícia Civil — comanda a operação e tem o apoio da Defensoria Pública. O mutirão acontece de segunda a sexta-feira na sede do Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras), na Rua Riachuelo, no Largo São Francisco, mesmo lugar que serve comida para os sem-teto.

Basta comparecer ao local para ser atendido, mas a ação é exclusiva para moradores de rua. “A carteira de identidade será emitida para essas pessoas que não possuem o documento ou que eventualmente tenham perdido, para que elas possam acessar, de acordo com as normas, o auxílio emergencial federal”, afirmou Doria. 

A estimativa dos organizadores é atender 40 pessoas por dia, com 20 no período da manhã e outras 20 à tarde. Para garantir a segurança dos profissionais e da população atendida, os policiais civis utilizam equipamentos de proteção individual (EPI) necessários e os locais são higienizados a cada atendimento realizado. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.