Museu Paulista e Cripta Imperial têm sinais de abandono

Pedaços de reboco da fachada do Museu Paulista, administrado pela Universidade de São Paulo (USP) e que fica dentro do Parque da Independência, estão caindo e o prédio tem rachaduras. Parcialmente interditado, o edifício será recuperado. A promessa existe desde o ano passado, mas a reforma não começou.

O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2013 | 02h04

A Assessoria de Imprensa do museu informou que ainda "não há previsão para o início das obras". Enquanto isso, telas de proteção foram colocadas, por segurança, para impedir que as pessoas se aproximem.

Já a Cripta Imperial, que abriga os restos mortais de dom Pedro I, também sofre com a deterioração. Segundo a Secretaria Municipal de Cultura, um estrangeiro especialista em bronze está auxiliando no projeto de restauro. / B.F.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.