Muro em frente à casa dos pais de madrasta é pichado

Pichador escreveu "Guarulhos não quer vocês aqui!!!" e depois desapareceu rapidamente

Vitor Hugo Brandalise, O Estado de S. Paulo

16 de abril de 2008 | 16h12

Desde que foram soltos em 11 de abril, para onde vão Alexandre Nardoni e Anna Carolina Trotta Jatobá atraem olhares de curiosos. Por volta das 14h30 desta quarta-feira, 16, em Guarulhos, onde passam o dia , atraíram também manifestações. Aproveitando que um repórter de televisão estava no ar, ao vivo, um pichador subiu em um telhado e batizou a parede amarela de um sobrado em frente ao prédio onde estava o casal. "Guarulhos não quer vocês aqui!!!", escreveu. A ação não durou mais de três minutos. Logo depois, o rapaz saltou do telhado, desceu uma ladeira e desapareceu em uma rua paralela à do prédio onde moram os pais de Anna Carolina.   VEJA TAMBÉM Veja imagens do apartamento onde ocorreu o crime  Cronologia e perguntas sem resposta do caso  Tudo o que foi publicado sobre o caso Isabella      Isabella de Oliveira Nardoni faria 6 anos nesta sexta-feira. Ela nasceu no dia 18 de abril de 2002, dois anos depois de seus pais - Alexandre Nardoni, 29 anos, e Ana Carolina de Oliveira, 24 - se conhecerem. Ana Carolina começou o namoro com Alexandre aos 16 anos. Mas a família dela não aprovava o relacionamento, segundo depoimento à polícia do comerciante José Arcanjo de Oliveira, 58 anos, pai de Ana Carolina. O motivo seria o comportamento de Alexandre, que "gostava de demonstrar que sua família era poderosa" e de "posses".   A jovem engravidou um ano depois, aos 17 anos. O casal continuou junto por cerca de 11 meses, após o nascimento de Isabella, segundo José Arcanjo. Depois da separação, Alexandre começou a namorar Anna Carolina Jatobá, 24 anos, que conheceu nas Faculdades Integradas de Guarulhos (FIG), na Grande São Paulo, onde ambos cursaram Direito.   Ele tornou-se bacharel no fim de 2006. Já Anna Carolina abandonou o curso após o primeiro ano. O casal teve dois filhos. Um deles tem 3 anos e outro, 11 meses.   Isabella ficou morando com a mãe e o avô materno. Visitava o pai a cada 15 dias e gostava de ir à piscina com os dois irmãos. Segundo parentes, a madrasta também tinha bom relacionamento com a enteada e costumava buscá-la para passar o fim de semana com a família.   No depoimento, José Arcanjo afirmou que Alexandre e Ana Carolina passaram a ter mais discussões após a separação. A jovem chegou a fazer um boletim de ocorrência contra Alexandre por ameaça de agressão. A queixa teria sido feita quando a menina tinha pouco mais de 1 ano, após ameaças feitas pelo ex-namorado contra Ana Carolina e sua mãe.

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.