Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Muro de hospital Emílio Ribas, em São Paulo, volta a ser pichado com suásticas

Parede já havia sido alvo de pichadores na semana passada; caso foi registrado no 4º DP

Solange Spigliatti, estadão.com.br

18 Novembro 2011 | 15h00

SÃO PAULO - O muro do Hospital Emílio Ribas, referência em infectologia, foi pichado novamente com símbolos nazista nesta sexta-feira, 18. Segundo a assessoria da instituição, as imagens já foram apagadas. O prédio fica na Avenida Doutor Arnaldo, na região da Paulista.

Em nota, o hospital "repudia o ato vândalo e extremista, que atinge novamente uma instituição símbolo da saúde pública nacional com referências de preconceito e intolerância". O hospital lamenta o ocorrido e registrou o caso no 4º DP, para que a polícia possa apurar o ocorrido e punir os criminosos.

Ontem, o muro já havia sido foi pintado por funcionários do hospital, que apagaram as pichações com suástica e frases de preconceito. A ação contou com a presença do diretor da unidade, médico infectologista David Uip. "O Emílio Ribas é um patrimônio da saúde pública paulista e brasileira. A ação de vandalismo foi lamentável, repugnante e vergonhosa", disse Uip.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.