Divulgação/Governo do Estado de SP
Divulgação/Governo do Estado de SP

Trinta municípios pedem ajuda do governo de São Paulo para fiscalizar aglomerações no feriado

No fim de semana passado, praias da Baixada Santista e outros pontos do Estado ficaram lotadas e com forte presença de pessoas que não utilizavam máscaras

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2020 | 09h05
Atualizado 03 de setembro de 2020 | 15h51

Trinta municípios de São Paulo pediram reforço da Polícia Militar para ajudar no combate às aglomerações durante o feriado de 7 de setembro. A informação foi dada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, em entrevista à Rádio Eldorado nesta quinta-feira, 3. “A PM vai prestar apoio à vigilância sanitária, garantindo a ordem pública”, disse. Além disso, 200 agentes da Vigilância Sanitária foram mobilizados para a orientação aos cidadãos e estabelecimentos comerciais. A repercussão de praias lotadas no último fim de semana tem elevado o receio de gestores e especialistas sobre aumento do contágio do novo coronavírus. 

De acordo com o secretário, os profissionais das vigilâncias municipais e estadual estarão observando, principalmente, a utilização de máscaras e possíveis aglomerações nas praias do litoral paulista. No entanto, Vinholi afirmou que os demais protocolos ficam a cargo de cada cidade. “Cada município tem autonomia para isso. Mas o que a gente espera é que não haja aglomeração.”

Durante entrevista coletiva nessa quarta-feira, 2, no Palácio dos Bandeirantes, Vinholi já havia feito um apelo aos municípios para que mantivesse os cuidados e precauções estabelecidos pelo Plano São Paulo durante o feriado. “A preocupação do Governo do Estado é com a Baixada Santista e as 70 estâncias turísticas paulistas. A obrigação do Estado é apoiar as prefeituras no controle das regras fixadas pelo Plano São Paulo. O momento atual pede responsabilidade de todos na manutenção das conquistas que obtivemos até aqui”, disse.

O Governo de São Paulo já havia confirmado o apoio às estâncias turísticas do estado, incluindo os municípios do litoral, para ações conjuntas com objetivo de conscientizar os turistas sobre a importância da quarentena e de evitar aglomerações no feriado prolongado da Independência. A Secretaria de Desenvolvimento Regional enviou documento à Associação das Prefeituras das Cidades Estância do Estado de São Paulo (Aprecesp) e aguarda que os prefeitos encaminhem ofícios com os pleitos. 

As medidas poderão ser adotadas em três frentes. A Secretarias de Logística e Transporte vai atuar com ações de conscientização dos motoristas nas estradas estaduais. A Secretaria de Saúde disponibilizará 200 profissionais da Vigilância Sanitária para realização de orientações a cidadãos e estabelecimentos comerciais. Já a Secretaria de Segurança Pública prestará apoio aos municípios que solicitarem ampliação dos efetivos da polícias Militar e Rodoviária. Neste sentido, o governador João Doria (PSDB) disse que PM vai agir apenas se for acionada.

O Estadão solicitou a lista dos municípios que pediram reforço na fiscalização, mas a Secretaria de Desenvolvimento Regional informou que os detalhes das operações ainda não foram ajustados e maiores informações serão passadas na coletiva de imprensa desta sexta-feira, 4.

Aglomeração em praias de SP preocupa governo do Estado

As aglomerações preocupam o governo estadual, que fez reuniões com representantes de municípios litorâneos e turísticos. No fim de semana passado, praias da Baixada Santista e outros pontos do Estado ficaram lotadas e com forte presença de pessoas que não utilizavam máscaras. Cidades como Guarujá e São Sebastião já anunciaram possíveis ações para controlar entrada de turistas.

“Nós temos uma preocupação”, disse Doria. “É muito preocupante as circunstâncias do que vimos no último fim de semana, que não era feriado prolongado.” O governador ainda destacou que o papel de evitar e conter esse tipo de situação é das gestões municipais. “Faço um apelo a prefeitos e prefeitas de cidades do litoral e que são destinos turísticos, que adotem providências restritivas, e que contem com o apoio do governo do Estado.”

Situação também aumenta alerta no Rio de Janeiro

A aglomeração nas praias no feriado também preocupa autoridades no Rio de Janeiro. Depois de um fim de semana de areias lotadas, a prefeitura fez um apelo para que os cariocas não se aglomerem em plena pandemia de covid-19. Embora o banho de mar esteja liberado, ocupar a faixa de areia continua proibido. O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) pediu ajuda ao governo fluminense para intensificar a fiscalização da orla.

A foto da praia de Ipanema lotada no domingo, 30, em plena pandemia viralizou nas redes sociais e levou muitas pessoas a afirmarem, sem nenhuma prova, que a imagem era antiga, acusando o Estadão de divulgar fake news. "A foto foi feita no Arpoador, ali na entrada de Ipanema, por volta das 14h30 de domingo", contou o fotógrafo responsável pela imagem, Wilton Júnior, que usou uma lente teleobjetiva para o registro. "A praia estava muito cheia e com muito guarda sol, coisa que a gente não via há muito tempo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.