Mundo Urbano

Uma ''máquina'' para viajar pelo mundo e pelo tempo

, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2011 | 00h00

A internet parece ser o mais próximo que o homem chegou da máquina do tempo. Um dos mais recentes meios de transporte ao passado acabou de ser lançado por um grupo inglês sem fins lucrativos.

Pelo Historypin, qualquer internauta pode prender uma fotografia antiga no local onde a imagem foi feita - daí o nome do site. Os usuários veem a cena do passado sobreposta à do presente, registrada pelo Google Street View.

Londres, obviamente, é uma das cidades com maior acervo. É possível ver, por exemplo, uma foto da coroação do rei George VI - personagem que deu o Oscar ao ator Colin Firth -, em 1937, sobreposta a uma cena atual da movimentada Trafalgar Square. Em Washington, destaca-se a posse de Abraham Lincoln, na Casa Branca, em 1861.

Prefere uma viagem mais curta? Que tal um filme dos anos 1950, na frente do Coliseu de Roma? Além de fotos, o Historypin pode receber vídeos. Do Brasil, o site recebeu cerca de 200 imagens desde que a versão beta foi ao ar, em maio. O Historypin já tem um aplicativo para Android e a versão para iPhone chega até o fim do mês, no historypin.com.

O desafio de atravessar o Mar Vermelho

Passada a turbulência política que derrubou o regime de Hosni Mubarak, o Egito pode se aproximar de outras nações do Oriente Médio. Literalmente. Segundo a revista alemã Der Spiegel, o governo egípcio vai tirar do papel o projeto de uma ponte sobre o Mar Vermelho, ligando o país à Arábia Saudita. A passagem de 32 quilômetros - quase 20 km mais extensa que a Ponte Rio-Niterói - deve custar cerca de R$ 7,8 bilhões e será usada tanto por automóveis como por trens.

A passagem facilitaria, por exemplo, a ida de milhões de muçulmanos do norte da África a Meca, local de peregrinação do islamismo. Mas o Estreito de Tiran, onde a ponte será construída, é a única ligação de Israel com o Mar Vermelho. No século 21, cruzar o Mar Vermelho ainda tem forte conotação religiosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.