Mundo mix reabre como loja-conceito

Marca aberta num galpão da Vila Madalena agora está em galeria de 2.500 peças nos Jardins

Paulo Sampaio, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

O mercado virou "loja-conceito" e reabriu anteontem com o nome de Galeria Mundo Mix. Gabriel del Corso, responsável pelo reposicionamento da marca, explica a intenção. "A ideia é selecionar grifes que agregam valor não só em moda, mas em design, decoração, jardinagem, gastronomia e música. Em três meses, tudo o que você está vendo aqui sai e entra uma nova leva." Sua referência é a francesa Colette e a americana Urban Outfitters, cultuadas por consumistas compulsivos do mundo todo.

Na loja com 2.500 peças de 40 marcas, Del Corso mostra uma arara de vestidos coloridos da Traffic People, grife gringa que veste as moderninhas de Londres. A média de preço ali é R$ 700. Nada parece caro, porque logo o cliente se distrai com outra "peça". Tem pinguim de louça, roupa importada pra cachorro, quadro impressionista, sem contar as coleções customizadas de camisetas, calças, etc.

A galeria de arte de Renato de Cara tem trabalhos por R$ 100 a R$ 4 mil. À porta, há o espaço "Fica a Dica", com os pertences de um "formador de opinião". O primeiro escolhido é o estilista Fábio Andreoni, que deixou camisas, livros de fotos e um sapato velho de camurça.

Inaugurado há 15 anos num galpão na Vila Madalena, o Mercado Mundo Mix já acolheu Alexandre Herchcovitch, Mário Queiroz e Doc Dog. O sócio precursor, Beto Lago, que investiu R$ 600 mil, diz que parte para uma experiência mais madura. "É um laboratório para o cara que quer abrir loja, mas não sabe se vai dar certo. Ele tem três meses para testar." A própria galeria só foi inaugurada após cinco meses de experiência.

GALERIA MUNDO MIX. RUA AUGUSTA, 2.559, JARDINS. TEL,: (11) 3063-1892. HORÁRIO: SEGUNDA A SÁBADO, DAS 10H ÀS 20H

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.