Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Multas de trânsito em SP caem 17% no 1º mês da gestão Doria

Dados da CET mostram que foram aplicadas 211 mil infrações a menos em janeiro deste ano na comparação com o mesmo mês em 2016

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

13 Abril 2017 | 19h55

Atualizado às 22h00

SÃO PAULO - O número de multas de trânsito na capital paulista caiu 16,6% no primeiro mês da gestão do prefeito João Doria (PSDB). Segundo dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foram 1.060.426 infrações registradas nas ruas da cidade em janeiro deste ano, ante 1.271.907 no mesmo mês em 2016, último ano da gestão Fernando Haddad (PT).

O balanço mostra, porém, que enquanto as multas por radar de fiscalização, como exceder o limite de velocidade ou transitar pela faixa de ônibus, tiveram queda de 22,9% (de 1 milhão para 800 mil casos), as infrações manuais anotadas por agentes da CET, como estacionar em local proibido ou não usar o cinco de segurança, subiram 11,9% (de 229,8 mil para 257,3 mil casos).

Proporcionalmente ao número total de multas aplicadas em janeiro, as capturas manuais passaram de 18% do total em 2016 para 24,3% neste ano. Já os flagrantes eletrônicos caíram de 81,9% para 75,7%, de acordo com os dados da CET. Os carros continuam sendo o maior alvo das multas (68%), seguido pelos veículos utilitários (20%), motos (6%) e caminhões (4,7%).

Durante a eleição de 2016, Doria acusou a gestão Haddad de criar uma "indústria da multa" em São Paulo, usando guardas civis municipais (GCMs) para aplicarem infração de trânsito inclusive com radares pistola, usados para flagrar motociclistas. Agora, o tucano proibiu a prática, mas colocou os guardas para escoltarem os marronzinhos que realizam esse serviço.

Os dados estatísticos foram divulgados no site Mobilidade Segura, criado pela gestão Haddad. Os números referentes aos meses de fevereiro e março ainda não estão disponíveis, assim como o índice de morte por 100 mil habitantes, que está sendo revisado, segundo a Prefeitura.

A queda do número total de multas em janeiro ainda tem pouco efeito do aumento dos limites de velocidade nas marginais do Pinheiros e do Tietê, aplicados pela gestão Doria a partir do dia 25 daquele mês. Na ocasião, os limites subiram de 50 km/h para 60 km/h nas pistas locais, de 60 km/h para 70 km/h nas centrais, e de 70 km/h para 90 km/h nas expresas. Nas demais vias da cidade os limites foram mantidos pela nova gestão.

Em nota, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes afirmou que inciou "um trabalho de melhora da sinalização e do aviso ao motorista sobre as regras de trânsito com o objetivo de reduzir o número de infrações, sem deixar de realizar fiscalização". Segundo a pasta, a causa da queda das infrações "foi uma readequação do sistema dos códigos de barra das multas emitidas a pedido da Federação Brasileira de Bancos (Febraban)". Por esse motivo, afirma, "algumas infrações aplicadas no período podem ter sofrido atraso no registro e serem computadas no mês seguinte".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.