Multas de 2011 superam 4 anos anteriores somados

A Prefeitura de São Paulo multou mais pessoas em 2011 do que em todos os anos anteriores somados desde 2007, quando passou a valer a Lei Cidade Limpa. No ano passado, foram 4.591 autuações, contra 3.851 nos quatro anos anteriores.

O Estado de S.Paulo

28 Março 2012 | 03h02

No primeiro ano da lei, quando a maioria dos pontos comerciais ainda não estava adaptada, foram 1.778 multas. No ano seguinte, em 2008, a aplicação de penalidades já caiu, passando para 1.085 autuados. Depois disso, a fiscalização teve queda radical: foram 501, em 2009, e apenas 487, em 2010.

Só nos dois primeiros meses de 2012, o número de multas já soma 542.

Neste ano, também cresceu o número de anúncios irregulares recolhidos pela administração. Foram mais de 500 mil nos primeiros dois meses. Em todo o ano de 2011, foram 537 mil cartazes, faixas, lambe-lambes e outros tipos de propaganda irregular recolhidos.

Entre as 31 subprefeituras da capital, a que mais retirou material irregular das ruas no começo de 2012 foi a de São Miguel Paulista, na zona leste. Na região, foram recolhidas 147.661 unidades. Em seguida, vem a Subprefeitura de Santo Amaro, na zona sul da cidade, com 67.878 apreensões. Em terceiro lugar, está a Subprefeitura de São Mateus, na zona leste, com 35.638 anúncios retirados.

Bicicletas. Ao mesmo tempo que endurece a fiscalização da Lei Cidade Limpa, a Prefeitura tem um projeto nos quais grandes empresas vão divulgar as suas marcas em bicicletas que serão alugadas em pontos espalhados pela cidade. O Itaú fechou o primeiro acordo, que será válido por três anos.

O projeto prevê a oferta de 3 mil bicicletas em 300 estações. Pelo sistema, quem alugar os veículos poderá pedalar de graça pelos primeiros 30 minutos.

Outras três empresas devem assinar o acordo em breve: Bradesco, Ambev e AES Eletropaulo. /A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.